Roteiro e reflexão: “Mãos Abertas, sandálias nos pés e lâmpadas acesas…”

44

Elaborado por Vasco Lagares – Diocese de Itabira/Cel. Fabriciano

 

Trazer presente as vocações de nossa comunidade.

RITOS INICIAIS

  1. REFRÃO MEDITATIVO

Eis-me aqui, Senhor. Eis-me aqui, Senhor!

Pra fazer tua vontade, pra viver do teu amor

Pra fazer tua vontade, pra viver do teu amor

Eis-me aqui, Senhor!

  1. CANTO DE ENTRADA

1)Antes que te formasses dentro do ventre de tua mãe

Antes que tu nascestes, te conhecia e te consagrei

Para se meu profeta entre as nações eu te escolhi

Irás onde enviar-te e o que eu mando proclamarás

 

Tenho que gritar, tenho que arriscar,

ai de mim se não o faço.

Como escapar de ti? Como calar,

se tua voz arde em meu peito?

Tenho que andar, tenho que lutar,

ai de mim se não o faço.

Como escapar de ti, como calar,

se Tua voz arde em meu peito?

2) Não temas arriscar-te porque contigo eu estarei

Não temas anunciar-me, em tua boca eu falarei

Entrego-te meu povo, vai arrancar e derrubar

Para edificares, destruirás e plantarás.

3) Deixa os teus irmãos, deixa o teu pai e tua mãe

Deixa a tua casa, porque a terra gritando está.

Nada tragas contigo, pois a teu lado Eu estarei

É hora de lutar porque meu povo sofrendo está.

  1. ACOLHIDA E SAUDAÇÃO
  2. Irmãos e irmãs, como comunidade vocacionada que diz SIM ao chamado do Senhor. Iniciemos em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Ass. Amém.
  3. O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco.

Ass. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

  1. RECORDAÇÃO DA VIDA

As leituras de hoje nos lembram a necessidade de nos mantermos vigilantes, atentos e atentas ao que o Senhor nos pede. E, assim, preparados, responder ao seu chamado, com serenidade, vivendo com fidelidade, alegria e amor. Neste primeiro domingo de agosto, recordamos a vocação para o ministério ordenado: diáconos, padres e bispos. Como nossa comunidade contribui para estes vocacionados?

  1. ATO PENITENCIAL

PR: De coração contrito e humilhado, reconheçamo-nos necessitados da misericórdia de Deus e imploremos seu perdão. Confessemos nossos pecados:

Ass. Confesso a Deus todo-poderoso e a vós, irmãos e irmãs, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, atos e omissões, por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos anjos e santos, e a vós, irmãos e irmãs, que rogueis por mim a Deus, nosso Senhor.

PR: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.

PR: Senhor, tende piedade de nós.

Ass. Senhor, tende piedade de nós.

PR: Cristo, tende piedade de nós.

Ass. Cristo, tende piedade de nós.

PR: Senhor, tende piedade de nós.

Ass. Senhor, tende piedade de nós

  1. GLÓRIA
  2. Glória a Deus nos altos céus! Paz na terra a seus amados! A vós louvam,

rei celeste, os que foram libertados.

Ref.: Glória a Deus lá nos céus, e paz aos seus. Amém!

  1. Deus e Pai, nós vos louvamos, adoramos, bendizemos; damos glória ao vosso nome, vossos dons agradecemos.
  2. Senhor nosso, Jesus Cristo, unigênito do Pai, vós, de Deus cordeiro santo, nossas culpas perdoai!
  3. Vós, que estais junto do Pai como nosso intercessor, acolhei nossos pedidos, atendei nosso clamor!
  4. Vós somente sois o santo, o altíssimo, o Senhor, com o Espírito Divino, de Deus Pai no esplendor!
  5. ORAÇÃO DO DIA
  6. OREMOS: Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos um dia a herança que

prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito

Santo. Ass. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

  1. PRIMEIRA LEITURA – Sb 18,6-9

Do Livro da Sabedoria

  1. SALMO – 32(33)

Refrão: Feliz o povo que o Senhor escolheu por sua herança!

  1. SEGUNDA LEITURA– Hb 11,1-2.8-19

Da Carta aos Hebreus

  1. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

Aleluia, Aleluia, Aleluia.

É preciso vigiar e ficar de prontidão; em que dia o Senhor há de vir, não sabeis não!

  1. EVANGELHO – Lc 12,32-48

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo a Comunidade de Lucas

  1. HOMILIA

Podemos dizer que o cristianismo é hoje um pequeno rebanho? Os fiéis espalhados pelo mundo e vinculados às diferentes confissões cristãs são mais de um bilhão, e isso faz do cristianismo o maior movimento religioso da atualidade. Do ponto de vista estatístico, não somos um pequeno rebanho, mas uma grande multidão! Contudo, essa hegemonia numérica pode não significar muito do ponto de vista da fidelidade ao Evangelho de Jesus.

Segundo o evangelho deste domingo, o próprio Jesus não se deixa impressionar com as pequenas multidões que o seguem. Os discípulos e discípulas que entendem o que significa crer e seguir seus passos são poucos, e mesmo esta minoria acaba abandonando-o quando é acusado, preso, torturado e crucificado. Tudo recomeça a partir de um pequeno rebanho fiel e corajoso e nele encontra sua força. Como vimos no último domingo, quem crê em Jesus Cristo e segue seus passos tem um tesouro pelo qual está disposto a relativizar tudo o mais.

Jesus continua pedindo que busquemos ‘bolsas antifurto’, pois onde está nosso tesouro também está nosso coração. Para seus discípulos, não há riqueza mais preciosa que o Reino de Deus. Mesmo que este seja um sonho que só será pleno no futuro, a atitude cristã fundamental é a espera ativa. É isso que Jesus nos ensina hoje, lançando mão de três pequenas parábolas: os empregados que esperam a volta do patrão; o dono da casa que toma precauções contra os ladrões; os administradores que um proprietário encarrega de cuidar a casa durante sua ausência.

Diante da resistência das estruturas injustas e da força dos hábitos arraigados, somos rondados pela tentação da passividade e da fuga espiritualista. Como não sabemos se o Senhor da história chegará antes da meia-noite, ou se o Reino de Deus só se fará ver na madrugada distante e incerta, entregamo-nos ao sono da passividade, da indiferença ou da deserção. ‘Já que o Reino é de Deus, que ele mesmo abra a porta quando resolver voltar… Já fazemos muito entregando-nos à oração…’ Assim pensam alguns, para aliviar a consciência e justificar a própria inércia.

Estamos no mundo à espera de Alguém que está para voltar. Temos que estar acordados/as para abrir a porta quando ele chegar e bater. Precisamos esperar colocando-nos a serviço do povo de Deus. “Ficai de prontidão, em traje de serviço, e com as lâmpadas acesas”. Os/as que apostam no caminho alternativo proposto por Jesus são sim um pequeno rebanho, mas existimos para ajudar no parto da nova humanidade. Não podemos dormir sobre os efêmeros louros de um passado numericamente glorioso. A Igreja é um depósito de sementes que devem ser jogadas na terra!

É triste quando a Igreja esquece essa sua razão de ser e se preocupa unicamente com seus direitos, poderes e tradições. Missão do povo de Deus é empenhar-se para que a humanidade receba seu trigo na hora certa, seja atendida em seus direitos fundamentais. Festejar com os grandes do mundo, embriagar-se com as falsas liturgias do poder, bater com a vara da excomunhão os próprios irmãos é coisa que nos iguala às figuras mais execráveis da história. E nos faz merecer chicotadas sem número.

Estamos neste mundo como administradores aos quais foi confiado o cuidado da casa, a quem se pede vigilância e serviço aos irmãos e irmãs. Temos o direito de festejar e celebrar os inúmeros pequenos avanços do Reino de Deus, mas sem deixarmo-nos embriagar pelas ideologias do poder e do sucesso. Vivemos como migrantes que ainda buscam uma pátria definitiva, abrindo as mãos no serviço aos irmãos e irmãs. Com as grandes testemunhas da fé, sabemos que não temos aqui morada definitiva, mas apenas tendas, que podem ser armadas e desarmadas facilmente.

Jesus de Nazaré, peregrino no santuário das dores e sonhos humanos, tu nos enriqueces com tua pobreza e tua paixão pelo Reino de Deus. Te agradecemos pela nuvem de testemunhas que seduziste e enviaste, irmãos e irmãs que nos destes. Elas fizeram bolsas que não se estragam e adquiriram tesouros que ninguém pode roubar. A precariedade e o medo não as impediu de lutar, mesmo que só tenham saudado de longe a utopia que as orientou. Com estas luzes, ilumina e sustenta os ministros ordenados na sua missão junto às nossas comunidades. Assim seja! Amém!

Itacir Brassiani msf

Fonte: www.cebi.org.br

  1. PROFISSÃO DE FÉ
  2. Professemos a nossa fé.
  1. PRECES DA ASSEMBLÉIA

PR.: Irmãos e irmãs, como comunidade orante elevemos nossas orações a Deus que nos atende com amor. Após cada invocação vamos responder:

Ass. Senhor escutai a nossa prece com amor!

  1. Por toda a Igreja, para que seja fiel à vocação no serviço e no amor ao Evangelho, rezemos.
  2. Por todos nós, para que possamos perseverar no reconhecimento da vossa bondade e viver com dignidade a vocação que de vós recebemos, rezemos.
  3. Por todas as famílias de nossa comunidade, a fim de que superem as tribulações e permaneçam firmes na fé, rezemos.
  4. Por todos os chamados à vida religiosa e sacerdotal, para que, com o auxílio de Deus, possam ter ânimo, coragem e disposição para um bom discernimento vocacional, rezemos.
  5. Tudo isto vos pedimos ó Pai, fonte de todo bem, por Cristo nosso Senhor.

Ass. Amém.

LOUVAÇÃO E AÇÃO DE GRAÇAS

  1. CANTO DAS OFERTAS

É o momento de fazer nossa oferta para manter as necessidades da comunidade, cantemos:

  1. Os dons que trago aqui, são o que fiz,

o que vivi. O pão que ofertarei,

pouco depois comungarei.

Assim tudo o que é meu,

sinto também que é de Deus.

Esforço, trabalhos e sonhos,

o amor concreto e feliz deste dia.          

Por cristo,com cristo e em cristo,

Tudo ofertamos ó Pai na alegria.

  1. Jesus nos quis chamar para o seguir e ajudar.

E aqui nos vai dizer como servir e oferecer.

Deus pôs nas minhas mãos

para eu partir com meus irmãos.

  1. CONVITE À AÇÃO DE GRAÇAS
  2. Irmãos e irmãs, tendo celebrado vossa Palavra de vida, oferecemos, agora, nossa fidelidade a vossa Palavra, nossa dedicação ao vosso serviço. Jesus aparece sempre a caminho. Para estar com ele, é preciso segui-lo, caminhar a seu lado, com o mesmo ritmo, nas suas pegadas. Louvemos o Senhor que escuta a oração dos empobrecidos e liberta os oprimidos. Acolhamos o Cristo em nosso meio.

Enquanto se faz um canto, o Ministro da Eucaristia traz o pão consagrado e o coloca sobre o altar. Todos fazem uma breve inclinação.

  1. O Senhor esteja com vocês.

Ass. Ele está no meio de nós!

  1. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

Ass. É nosso dever e nossa salvação!

  1. ORAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS:
  2. Para ti se eleva a prece, deste povo, a louvação,

Ass.  Pois é justo e necessário.

  1. PR. De tal modo amaste o mundo que enviaste a nós teu Filho!

/:Nos livrando do pecado, deu-nos vida no martírio.

Ass.  Recebe oh Deus santo nossa louvação.

  1. E é enviado a proclamar pelo Espírito revestido –

/:Boa-nova para os pobres, liberdade ao oprimido.

Ass.  Recebe oh Deus santo nossa louvação.

  1. Pra cumprir tua vontade, Ele os braços estendeu,

/:E vencendo a própria morte, Nova vida, então, nos deu.

Ass.  Recebe oh Deus santo nossa louvação.

  1. Rumo à vida na esperança, caminhamos confiantes;

/:Rumo aos céus – a eterna glória – Com o Cristo, o triunfante.

Ass.  Recebe oh Deus santo nossa louvação.

  1. Obedientes à Palavra, Pelo Espírito guiados,

/:Já rezamos, confiantes, A oração do Filho Amado.

Ass. Pai nosso…,

  1. RITO DA COMUNHÃO
  2. Irmãos e irmãs, participemos da comunhão do Corpo do Senhor em profunda unidade com nossos irmãos que, neste dia, tomam parte da Celebração Eucarística, memorial vivo da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. O Corpo de Cristo será nosso alimento.
  3. Felizes os convidados para a Ceia do Senhor. Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

Ass.  Senhor, eu não sou digno …

  1. CANTO DE COMUNHÃO

Há um barco esquecido na praia

Já não leva ninguém a pescar

É o barco de André e de Pedro

Que partiram pra não mais voltar

Quantas vezes partiram seguros

Enfrentando os perigos do mar

Era chuva, era noite, era escuro

Mas os dois precisavam pescar

De repente aparece Jesus

Pouco a pouco se acende uma luz

É preciso pescar diferente

Que o povo já sente que o tempo chegou

E partiram sem mesmo pensar

Nos perigos de profetizar

Há um barco esquecido na praia

Um barco esquecido na praia

Um barco esquecido na praia

 

 

Há um barco esquecido na praia

Já não leva ninguém a pescar

É o barco de João e Tiago

Que partiram pra não mais voltar

Quantas vezes em tempos sombrios

Enfrentando os perigos do mar

Barco e rede voltavam vazios

Mas os dois precisavam pescar

De repente aparece Jesus

Pouco a pouco se acende uma luz

É preciso pescar diferente

Que o povo já sente que o tempo chegou

E partiram sem mesmo pensar

Nos perigos de profetizar

Há um barco esquecido na praia

Um barco esquecido na praia

Um barco esquecido na praia

 

Quantos barcos deixados na praia

Entre eles o meu deve estar

Era o barco dos sonhos que eu tinha

Mas eu nunca deixei de sonhar

Quanta vez enfrentei o perigo

No meu barco de sonho a singrar

Jesus Cristo remava comigo

Eu no leme, Jesus a remar

De repente me envolve uma luz

E eu entrego o meu leme a Jesus

É preciso pescar diferente

Que o povo já sente que o tempo chegou

E partimos pra onde ele quis

Tenho cruzes mas vivo feliz

Há um barco esquecido na praia

Um barco esquecido na praia

Um barco esquecido na praia

  1. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
  2. Ó Deus, o vosso sacramento que acabamos de receber nos traga a salvação e nos confirme na vossa verdade. Por Cristo, nosso Senhor. Ass. Amém

RITOS FINAIS

  1. AVISOS
  2. BENÇÃO FINAL

PR: O Senhor esteja convosco.

Ass. Ele está no meio de nós.

PR: Abençoe-nos e guarde-nos o Senhor Todo Poderoso e que nos acolhe em sua misericórdia: Pai e Filho e Espírito Santo.

Ass. Amém!

  1. CANTO FINAL

Por escutar uma voz que disse

Que faltava gente pra semear

Deixei meu lar e saí sorrindo,

E assobiando pra não chorar.

Fui me alistar entre os operários

Que deixam tudo pra te levar

E fui lutar por um mundo novo,

Não tenho lar mais ganhei um povo.

 

Sou cidadão do infinito,

Do infinito, do infinito,

E levo a paz no meu caminho,

No meu caminho, no meu caminho.

 

Eu procurei semear a paz

E onde fui andando falei de Deus,

Abençoei quem fez pouco caso

E espalhou cisão onde eu semeei.

Não aceitei condecoração

Por haver buscado um país irmão,

Vou semeando por entre o povo

E vou sonhando este mundo novo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui