Roteiro e reflexão 3º Domingo da Páscoa

448

Elaborado por Vasco Lagares – Diocese de Itabira/Cel. Fabriciano

  1. REFRÃO

Ressuscitou de verdade, aleluia, aleluia,

Cristo Jesus ressuscitou, aleluia, aleluia.

RITOS INICIAIS

  1. CANTO DE ENTRADA

O Senhor ressurgiu

, — aleluia,  aleluia!

É  o  Cordeiro  Pascal, — aleluia,  aleluia!

Imolado por nós, — aleluia, aleluia! /

É o Cristo Senhor, Ele vive e  venceu, aleluia!

 

1- O  Cristo  Senhor   ressuscitou,

a   nossa    esperança    realizou:

Vencida  a  morte  para  sempre,

triunfa   a   vida   eternamente!

 

2- O Cristo remiu a seus irmãos,

ao  Pai  os  conduziu  por  sua  mão;

No Espírito Santo unida esteja

a  família  de  Deus  que  é  igreja!

 

3- O Cristo, nossa Páscoa, se imolou,

seu sangue da morte nos livrou:

Incólumes o mar atravessamos,

e pra terra prometida caminhamos!

  1. ACOLHIDA E SAUDAÇÃO

Pres. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

ASS: Amém

Pres. O Cristo Ressuscitou! O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco.

ASS: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

  1. RECORDAÇÃO DA VIDA

Neste Terceiro domingo da Páscoa, somos chamados a testemunhar o Ressuscitado em nossas vidas. Confiando em suas Palavras, divulgando sua Boa Nova, vivendo o Reino entre nós. E tudo isso, a partir da Ressurreição de Jesus. Em nossa comunidade, como estamos testemunhando esta Ressurreição?

  1. ATO PENITENCIAL

Pres. No dia em que celebramos a vitória de Cristo sobre o pecado e a morte, também nós somos convidados a morrer para o pecado e a ressurgir para uma vida nova. Reconheçamo-nos necessitados da misericórdia do Pai.

Pres. Senhor, que sois o eterno sacerdote da nova Aliança, tende piedade de nós.

Ass: Senhor, tende piedade de nós.

Pres. Cristo, que nos edificais como pedras vivas no templo santo de Deus, tende piedade de nós.

Ass. Cristo, tende piedade de nós.

Pres: Senhor, que nos tornais concidadãos dos santos no reino dos céus, tende piedade de nós.

Ass Senhor, tende piedade de nós.

Pres: Deus Todo-Poderoso tenha compaixão de nós perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.

Ass: Amém.

  1. GLÓRIA

Glória a Deus nas alturas, / e paz na terra aos homens por Ele amados. /

Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso. / nós vos louvamos,

nós vos bendizemos, / nós vos adoramos, nós vos glorificamos, / nós

vos damos graças por vossa imensa glória. / Senhor Jesus Cristo, Filho

Unigênito, / Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. / Vós

que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. / Vós que tirais o

pecado do mundo, acolhei a nossa súplica. / Vós que estais à direita do

Pai, tende piedade de nós. / Só vós sois o Santo, só vós, o Senhor, / só

vós o Altíssimo, Jesus Cristo, / com o Espírito Santo, na glória de Deus

Pai. Amém.

  1. ORAÇÃO DO DIA

Pres. OREMOS: Ó Deus, que o vosso povo sempre exulte pela sua renovação espiritual, para que, tendo recuperado agora com alegria a condição de filhos de Deus, espere com plena confiança o dia da ressurreição. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Ass. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

  1. PRIMEIRA LEITURA – At 3,13-15.17-19

Dos Atos dos Apóstolos

  1. SALMO – 4 (5)

SALMISTA: Sobre nós fazei brilhar o esplendor de vossa face!

  1. SEGUNDA LEITURA – 1Jo 2,1-5a

Da Primeira Carta de São João

  1. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia, aleluia! (bis)

  1. Senhor Jesus, revelai-nos o sentido da Escritura; / Fazei o nosso coração arder, quando nos falardes.
  2. EVANGELHO – Lc 24, 35-48

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo a Comunidade de Lucas.

  1. HOMILIA

A Realidade

Último encontro de catequese antes da primeira Comunhão. A catequista preparou uma pequena celebração. Um bolo fará parte de uma dinâmica dentro da celebração e, ao final, será repartido entre as crianças. Quando uma das crianças vê o bolo, antes que a catequista fale ou possa fazer qualquer coisa, todas avançam sobre ele e o devoram em poucos minutos. Por que acontece uma coisa dessas? Terá sido falha da catequese ou isso veio de casa? É proibido proibir mesmo? Não se podem impor limites?

A Palavra

Os Atos dos Apóstolos (1ª. Leit.) colocam nos lábios de Pedro o resumo da primeira pregação do cristianismo. Jesus, massacrado pelos donos da situação, foi aprovado por Deus na ressurreição. Ele é o Messias, a salvação da humanidade. A salvação passa pela cruz.

Nas comunidades da rede do Evangelho de João alguns diziam que a pessoa possuída pelo Espírito Santo já está em comunhão com Deus. Essa pessoa não peca, o modo de viver com os outros, nos negócios, na vida pessoal, não tem qualquer influência em sua comunhão com Deus. Será? O que vamos ouvir na Segunda Leitura responde a isso. Precisa ter cuidado para não errar, todos nós estamos sujeitos ao pecado. A verdade está na busca de realizar em tudo a palavra de Jesus.

Última aparição de Jesus no Evangelho segundo Lucas. Jesus confirma a realidade de sua vida nova, vida de ressuscitado, modelo e esperança de uma nova humanidade. Mas para chegar a isso, ele teve de ser humilhado e sofrer, conforme as Escrituras. É a própria Palavra de Deus que aponta o caminho da cruz.

Buscar somente a satisfação imediata, o prazer ou bem estar do momento – o que hoje é comum até mesmo em Movimentos religiosos – não leva a nada, não traz salvação, nada muda, apenas reforça o egoísmo avassalador. Sem humildade, sem uma disciplina, sem a pessoa se impor limites, o que a cruz significa, nada se constrói e tudo se destrói.

O Mistério

Celebramos a entrega de si à pior das mortes, que trouxe a plenitude da vida. Quando Jesus viu que os inimigos queriam dar-lhe a morte de cruz, apesar do pavor que isso lhe causava, não recuou, entregou-se. Esse era o caminho de Deus, outro não havia. Como pão partido e vinho repartido ele se faz alimento da verdadeira fraternidade universal.

Padre José Luiz Gonzaga do Prado

  1. PROFISSÃO DE FÉ
  1. PRECES DA COMUNIDADES
  2. Confiantes na presença do Mestre que intercede por nós junto do Pai, supliquemos com fé:

Ass. Escuta-nos, Senhor da glória!

  1. Ó Cristo, luz e salvação de todos os povos, acende o fogo do teu Espírito em nós que proclamamos a tua ressurreição.
  2. Ó Cristo, vida e ressurreição, abençoa os que celebraram os sacramentos da iniciação nesta Páscoa.
  3. Ó Cristo, Senhor da paz, dá a todos os povos a concórdia e o progresso e anima os cristãos na busca da unidade.
  4. Ó Cristo, vencedor da morte, acolhe com bondade em tua casa, todos os nossos irmãos e irmãs que partiram desta vida.

Preces espontâneas…

Pres. Tudo isso vos pedimos, ó Pai, por Cristo Ressuscitado.

Ass. Amém.

É o momento de trazer nossa oferta material para a manutenção das atividades de nossa comunidade

  1. CANTO DAS OFERTAS

Eu creio num mundo novo

Pois Cristo ressuscitou

Eu vejo sua luz no povo

Por isso alegre sou

 

  1. Em toda pequena oferta

Na força da união

No pobre que se liberta

Eu vejo ressurreição

 

  1. Na mão que foi estendida

No dom da libertação

Nascendo uma nova vida

Eu vejo ressurreição

 

  1. Nas flores oferecidas e

Quando se dá perdão

Nas dores compadecidas

Eu vejo ressurreição

 

  1. Nos homens que estão unidos

Com outros partindo o pão

Nos fracos fortalecidos

Eu vejo ressurreição

LOUVAÇÃO E AÇÃO DE GRAÇAS

  1. CONVITE À AÇÃO DE GRAÇAS

O Ministro deposita sobre o altar a Eucaristia enquanto a comunidade canta:

Pres. Irmãos, agradecidos, elevemos nossos louvores ao Pai. Jesus Cristo nos deu a possibilidade de chamarmos a sua mãe, de nossa mãe. Acabamos de nos alimentar com sua Palavra e vamos partilhar entre nós o pão consagrado, que vai nos fortalecer, para que possamos juntos construir em nosso mundo o seu reino de amor.

Ass: Bendito e louvado seja Deus, Pai que tanto amor demonstra a todos nós.

Pres. O Senhor esteja com vocês.

Ass: Ele está no meio de nós!

Pres. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

Ass: É nosso dever e nossa salvação!

  1. ORAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS:

Pres. Ó Deus bondoso e fiel, é muito bom te louvar em todo o tempo e lugar, especialmente neste dia solene em que Cristo, nossa Páscoa, foi imolado.

Ass: Glória a ti, Senhor, graças e louvor.

Pres. Por ele, os filhos e as filhas da luz renascemos para uma vida sem fim, e as portas do reino se abrem para nós. Nossa morte foi redimida pela sua e, em sua ressurreição, ressurgiu a vida para todos.

Ass: Glória a ti, Senhor, graças e louvor.

Pres. Esta comunidade aqui reunida em teu nome recorda a vitória de Jesus e te bendiz pela graça que nos é dada de participar do mistério da sua Páscoa.

Ass: Glória a ti, Senhor, graças e louvor.

Pres. Derrama sobre nós o teu Espírito, e recebe o louvor de todo o universo e de todas as pessoas que te buscam.

Ass: Glória a ti, Senhor, graças e louvor.

Pres. Toda a nossa louvação chegue a ti em nome de Jesus, por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou:

Ass: Pai Nosso…

  1. RITO DA COMUNHÃO

Pres. Relembrando de Jesus que, muitas vezes, reuniu-se com os seus para comer e beber, revelando que o teu reino havia chegado, nós também nos alegramos com Ele nesta mesa. E tomando o pão consagrado, acrescenta:

Assim disse Jesus: “Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e comerei com ele e ele comigo”. (Ap 3,20)

Ass:  Senhor, eu não sou digno …

  1. CANTO DE COMUNHÃO

Cristo, nossa Páscoa, foi imolado, alelu….ia!/ Glória a Cristo, Rei ressuscitado, alelu….ia!

  1. Páscoa sagrada! Ó festa de luz! / Precisas despertar: Cristo vai te iluminar!
  2. Páscoa sagrada! Ó festa universal!/ No mundo renovado é Jesus glorificado!
  3. Páscoa sagrada! Vitória sem igual!/ A cruz foi exaltada, foi a morte derrotada!
  4. Páscoa sagrada! Ó noite batismal!/ De tuas águas puras nascem novas criaturas!
  5. Páscoa sagrada! Banquete do Senhor!/ Feliz a quem é dado ser às núpcias convidado!
  1. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO

Pres. Oremos. Ó Deus, olhai com bondade o vosso povo e concedei aos que renovastes pelos vossos sacramentos a graça de chegar um dia à glória da ressurreição da carne. Por Cristo, nosso Senhor.

Ass:  Amém

RITOS FINAIS

  1. AVISOS
  1. BENÇÃO FINAL

PR.: Que o Deus todo-poderoso vos abençoe nesta solenidade pascal e vos proteja contra todo pecado.

Ass: Amém.

PR.: Aquele que nos renova para a vida eterna, pela ressurreição de seu

Filho vos enriqueça com o dom da imortalidade.

Ass: Amém.

PR.: E vós que, transcorridos os dias da paixão do Senhor, celebrais com

alegria a festa da Páscoa, possais chegar exultantes à festa das eternas alegrias.

Ass: Amém.

PR.: Abençoe-vos Deus todo poderoso, Pai e Filho † e Espírito Santo.

PR.: Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe, aleluia, aleluia!

Ass.: Graças a Deus, aleluia, aleluia!

  1. CANTO FINAL

Novo sol brilhou, a vida superou sofrimento, dor e morte, tudo enfim.

Nosso olhar se abriu, Deus mesmo se incumbiu de tomar-nos pela mão assim.

O Deus de amor jamais se descuidou,

em seu vigor,    Jesus ressuscitou,

Estender a mão, abrir o coração, acolher, compartilhar e perdoar.

É fazer o céu cumprir o seu papel já na terra tem que vigorar.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui