Roteiro e reflexão 32º Domingo do Tempo Comum

429

Elaborado por Vasco Lagares – Diocese de Itabira/Cel. Fabriciano

 

  1. REFRÃO MEDITATIVO

Ó luz do senhor que vem sobre a terra

inunda meu ser permanece em nós.

RITOS INICIAIS

  1. CANTO DE ABERTURA

Eis-me aqui, Senhor! Eis-me, aqui, Senhor! /

Pra fazer tua vontade, pra viver no teu amor.

Pra fazer Tua Vontade, pra viver no Teu amor,

eis-me aqui, Senhor!

 

1)O Senhor é o pastor que me conduz,

por caminhos nunca visto me enviou

Sou chamado a ser fermento, sal e   luz,

e por isso respondi: aqui estou!

 

2) Ele pôs em minha boca uma canção,

me ungiu como profeta e trovador,

Da história e da vida do meu povo,

e por isso respondi: aqui estou!

 

3) Ponho a minha confiança no Senhor,

da esperança sou chamado a ser sinal,

Seu ouvido se inclinou ao meu clamor,

e por isso respondi: aqui estou!

  1. SAUDAÇÃO

Pres. Iniciemos em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

  1. Amém

Pres. O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco.

T: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo

  1. RECORDAÇÃO DA VIDA

O(a) animador(a), com breves palavras, acolhe as pessoas, introduz o sentido do domingo. Estamos quase no fim desse Ano Litúrgico, já estamos na expectativa, nos preparando para acolher o Cristo que vem. Lembrar como a comunidade caminha com Cristo. Se preparando para o encontro com o Cristo.

  1. ATO PENITENCIAL

Pres. No dia em que celebramos a vitória de Cristo sobre o pecado e a morte, também nós somos convidados a morrer para o pecado e ressurgir para uma vida nova. Reconheçamo-nos necessitados da misericórdia do Pai.

(Silêncio)

Pres. Tende compaixão de nós, Senhor.

  1. Porque somos pecadores.

Pres. Manifestai, Senhor, a vossa misericórdia.

  1. E dai-nos a vossa salvação.

Pres. Deus todo-poderoso, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.

Pres: Senhor, tende piedade de nós.

Ass: Senhor, tende piedade de nós.

Pres: Cristo, tende piedade de nós.

Ass: Cristo, tende piedade de nós.

Pres: Senhor, tende piedade de nós.

Ass: Senhor, tende piedade de nós.

  1. GLÓRIA

Glória a Deus nas alturas

e paz na terra aos homens por ele amados

Senhor Deus, rei dos céus, Deus Pai todo poderoso

 

Nós vos louvamos

Nós vos bendizemos

Nós vos adoramos

Nós vos glorificamos

Nós vos damos graças, por vossa imensa glória.

 

Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito

Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai

 

Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós

Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica

Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós

 

Só vós sois Santo

Só vós o Senhor

Só vós o altíssimo, Jesus Cristo

Com o Espírito Santo

Na glória de Deus Pai. Amém!

  1. ORAÇÃO DO DIA

Pres. Oremos (silêncio): Deus de poder e misericórdia, afastai de nós todo obstáculo para que, inteiramente disponíveis, nos dediquemos ao vosso serviço. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. T. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

  1. PRIMEIRA LEITURA – Sb 6,12-16

Do Livro da Sabedoria

  1. SALMO – 62(63)

Refrão: A minh’alma tem sede de vós e vos deseja, ó Senhor!

  1. SEGUNDA LEITURA – 1Ts 4,13-18 + longa

Da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses

  1. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

 Aleluia, aleluia, aleluia

É preciso vigiar e ficar de prontidão; / em que dia o Senhor há de vir, não sabeis não!

  1. EVANGELHO – Mt 25, 1-13

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo a Comunidade de Mateus

  1. HOMILIA

A “parábola das dez virgens”, tal como saiu da boca de Jesus, era uma “parábola do Reino” (vers. 1: “o Reino dos céus pode comparar-se…”). O Reino de Deus é, aqui, comparado com uma das celebrações mais alegres e mais festivas que os israelitas conheciam: o banquete de casamento. As dez jovens, representam a totalidade do Povo de Deus, que espera ansiosamente a chegada do messias (o noivo)… Uma parte desse Povo (as jovens previdentes) está preparada e, quando o messias finalmente aparece, pode entrar a fazer parte da comunidade do Reino; outra parte (as jovens descuidadas) não está preparada e não pode entrar na comunidade do Reino.
A parábola original constituía, pois, um apelo aos israelitas no sentido de não perderem a oportunidade de participar na grande festa do Reino.
Algumas dezenas de anos depois, Mateus retomou a mesma parábola, adaptando-a às necessidades da comunidade. A parábola foi, então, convertida numa exortação a estar preparado para a vinda do Senhor, a qual pode acontecer no momento menos esperado. A festa é, neste novo contexto, a segunda vinda de Jesus. O noivo que está para chegar é Jesus. As dez jovens representam a Igreja que, experimentando na história as dificuldades e as perseguições, anseia pela chegada da libertação definitiva. Uma parte da Igreja (as jovens previdentes) está preparada, vigilante, atenta e, quando o “noivo” chega, pode entrar no banquete da vida eterna; a outra parte (as jovens descuidadas) não está preparada, porque apostou nos valores do mundo, guiou a sua vida por eles e esqueceu os valores do Reino.
O que é que significa, na perspectiva de Mateus, “estar preparado para acolher a vinda do Senhor”? Significa, escutar as palavras de Jesus, acolhê-las no coração e viver de forma coerente com os valores do Evangelho… “Estar preparado” significa, fundamentalmente, viver na fidelidade aos projectos do Pai e amar os irmãos até ao dom da vida, em todos os instantes da nossa existência.
A mensagem que Mateus pretende transmitir com esta parábola aos cristãos da sua comunidade (e, no fundo, aos cristãos de todas as comunidades cristãs de todos os tempos e lugares) é esta: nós os crentes, não podemos afrouxar a vigilância e enfraquecer o nosso compromisso com os valores do Reino. Com o passar do tempo, as nossas comunidades têm tendência para se instalar no comodismo, no adormecimento, no descuido, numa vida de fé que não compromete, numa religião de “meias tintas” e de facilidade, num testemunho pouco empenhado e pouco coerente… É preciso, no entanto, que o nosso compromisso com Jesus se renove cada dia. A certeza de que Ele vem outra vez, deve impulsionar-nos a um compromisso activo com os valores do Evangelho, na fidelidade aos ensinamentos de Jesus e ao compromisso com o Reino.

Fonte: www.dehonianos.org

  1. CREIO
  1. PRECES DA COMUNIDADE

Pres. Irmãos e irmãs, atentos ao convite do Senhor, apresentemos a Deus Pai nossos pedidos.

  1. Vinde, amado Senhor Jesus!

1)  Rezemos pelo Papa, Bispos e Padres, para saibam conduzir o povo no caminho iniciado por Cristo, na busca pela justiça e a solidariedade. Peçamos com fé.

2) Rezemos por nossas comunidades, pastorais, movimentos e grupos, para que estejamos sempre preparados para o encontro com o Cristo. Que a luz que recebemos em nosso Batismo, nos guie neste caminhar em direção ao Reino de Deus. Peçamos com fé:

3) Olhai por todos e todas, reunidos nesta comunidade de fé, para que estejamos sempre dispostos a acolher ao pobre que vem ao nosso encontro, nesta semana que antecede ao Dia Mundial do Pobre. Peçamos com fé:

4) Por todos os que lutam por justiça, para que a luz de Cristo o conduza no caminho da justiça e da paz. Peçamos com fé.

Pres. Tudo isso vos pedimos, ó Pai, por Cristo, nosso Senhor.

  1. Amém.

É o momento de trazer nossa oferta material para a manutenção das atividades de nossa comunidade

  1. CANTO DAS OFERTAS

1- Cada  vez  que  eu  venho  para  te  falar,

na  verdade  eu  venho  para  te   escu tar.

Fala-me  da  Vi  da,  preciso  te  escutar!

Fala  da  Verdade  que   vai   me   líbertar!

 

2- Cada  vez  que  eu  venho  para  oferecer,

na   verdade  eu   venho   para   rece ber.

Dá-me o pão da Vida, que vai me alimentar!

Dá-me a água viva, que vai me saciar!

 

AÇÃO DE GRAÇAS

  1. CONVITE À AÇÃO DE GRAÇAS

Pres. Renovados pelo Deus-Palavra, acolhamos agora o Deus-Alimento, força de nossa caminhada. O Ministro deposita sobre o altar a Eucaristia enquanto a comunidade canta:

Pres. O Pai enviou-nos o seu Filho Unigênito para a nossa salvação.

Pres. O Senhor esteja com vocês.

  1. Ele está no meio de nós!

Pres. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

  1. É nosso dever e nossa salvação!

 

  1. ORAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS

Pres. A esperança é a disponibilidade de alguém engajado numa experiência de comunhão, que oferece o penhor e as primícias do que se espera. Esta é a esperança que desejamos viver e comunicar ao mundo. Louvemos a Deus por fortalecer nossa caminhada e reanimar nossa esperança no Reino

  1. Glória a ti, Senhor, toda graça e louvor.

Pres. Louvemos a Deus pela vida dos seguidores de Jesus. Homens e mulheres que vivem de olhos abertos às vindas surpresas de Deus. Com os ouvidos atentos para escutar sua presença no clamor do povo. Pelos testemunhos de tantos homens e mulheres que vivem e testemunham a glória do Reino de Deus, façamos nosso louvor

  1. Glória a ti, Senhor, toda graça e louvor.

Pres. A Igreja, é sinal da Vossa presença no mundo. Ajudai a todos os batizados a assumirem seu compromisso de evangelizadores no dia a dia. O mundo novo se constrói pela nossa oração, fé, testemunho e vivência da Palavra de Deus e dos Sacramentos que recebemos. Louvemos a Deus pelo envio do Espírito Santo que nos anima e fortalece na missão que realizamos neste mundo.

  1. Glória a ti, Senhor, toda graça e louvor.

Pres. Nós Te bendizemos pelo Espírito que vivifica e fortalece essa mesma Igreja. Ó Deus da sabedoria, do amor e de bondade, Vós sois luz que ilumina a nossa vida! Permanece sempre conosco conduzindo nossos passos no caminho de Vosso Filho Ressuscitado.

  1. Glória a ti, Senhor, toda graça e louvor.

Pres. Guiados pelo Espírito de Jesus e iluminados pela sabedoria do Evangelho, ousamos dizer:

Pai nosso… pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

  1. RITO DA COMUNHÃO

Pres. Relembrando de Jesus que, muitas vezes, reuniu-se com os seus para comer e beber, revelando que o teu reino havia chegado, nós também nos alegramos com Ele nesta mesa. E tomando o pão consagrado, acrescenta:

Quem vem a mim nunca mais terá fome e o que crê em mim nunca mais terá sede.

Eis o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo!

  1. Senhor, eu não sou digno …

20.. CANTO DE COMUNHÃO

  1. Tanta gente vai andando na procura de uma luz

Caminhando na esperança se aproxima de Jesus.

No deserto sente fome e o Senhor tem compaixão.

Comunica sua palavra: vai abrindo o coração.

 

Dai-lhes vos mesmos de comer

Que o milagre vai acontecer.

Dai-lhes vos mesmos de comer,

Que o milagre vai acontecer.

 

  1. Quando o pão é partilhado, passa a ter gosto de amor,

Quando for acumulado gera morte traz a dor.

Quando o pouco que nós temos se transforma em oblação,

O milagre da partilha serve a mesa dos irmãos.

 

  1. No altar da Eucaristia o Senhor vem ensinar

Que o amor é verdadeiro quando a vida se doar.

Peregrinos, caminheiros, vamos juntos como irmãos,

Na esperança repartindo a palavra e o mesmo pão.

 

  1. Deus nos fez à sua imagem, por amor acreditou.

Deu-nos a vida e liberdade, tantos dons nos confiou.

Responsáveis pelo mundo para a vida promover.

Desafios que nos chegam vamos juntos resolver.

  1. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO

Pres. Fortificados por este alimento sagrado, nós vos damos graças, ó Deus, e imploramos a vossa clemência; fazei que perseverem na sinceridade do vosso amor aqueles que fortalecestes pela infusão do Espírito Santo. Por Cristo, nosso Senhor.  T. Amém

RITOS FINAIS

  1. AVISOS
  2. BENÇÃO

Pres. O Senhor esteja convosco.

  1. Ele está no meio de nós.

Pres. Deus vos abençoe e vos guarde.

  1. Amém.

Pres. Ele vos mostre sua face e se compadeça de vós.

  1. Amém.

Pres. Volva para vós o seu olhar e vos dê a sua paz.

  1. Amém.

Pres. Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo.

  1. Amém.

Pres. Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe.

  1. T. Graças a Deus.
  1. CANTO FINAL 

Quando o dia da paz renascer

Quando o sol da esperança brilhar

Eu vou cantar

 

Quando o povo nas ruas sorrir

E a roseira de novo florir

Eu vou cantar

 

Quando as cercas caírem no chão

Quando as mesas se encherem de pão

Eu vou sonhar

 

Quando os muros que cercam os jardins

Destruídos então os jasmins

Vão perfumar

 

Vai ser tão bonito se ouvir a canção

Cantada, de novo

No olhar da gente a certeza do irmão

Reinado, do povo

 

Quando as armas da destruição

Destruídas em cada nação

Eu vou sonhar

 

E o decreto que encerra a opressão

Assinado só no coração

Vai triunfar

 

Quando a voz da verdade se ouvir

E a mentira não mais existir

Será enfim, tempo novo de eterna justiça

Sem mais ódio, sem sangue ou cobiça, vai ser assim

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui