Roteiro e reflexão 32º Domingo do Tempo Comum

138

RITOS INICIAIS

Preparar algo que lembre a temática da santidade, em meio ao nosso caminhar cotidiano.

  1. REFRÃO MEDITATIVO

Onde reina o amor, fraterno amor. Onde reina o amor, Deus aí está.

  1. CANTO DE ENTRADA

Vejo a multidão em vestes brancas

caminhando alegre, jubilosa.

É aclamação de todo povo

que Jesus é seu Senhor.

  1. Também estaremos nós, um dia,

assim regenerados pelo amor;

Nesta esperança viveremos,

somos a família dos cristãos:

Nossa lei é sempre o amor!

  1. Povo que caminha rumo à Pátria,

a nova cidadela dos cristãos.

Passos firmes, muita fé nos olhos,

muito amor carregam, são irmãos.

Nossa lei é sempre o amor!

  1. Nós aqui estamos ansiosos,

celebrando o dia do Senhor.

Não nos custa crer, pois, afinal,

unidos já estamos no amor.

Nossa lei é sempre o amor!

  1. ACOLHIDA E SAUDAÇÃO

PR.Iniciemos este nosso encontro de irmãos:Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Ass. Amém.

PR.A graça e a paz de Deus nosso Pai, o amor de Jesus Cristo e a santificação o Espírito Santo estejam conosco.

Ass. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

  1. RECORDAÇÃO DA VIDA

Hoje celebramos nossa vocação para a santidade. Unidos a todos e todas que viveram antes de nós, que abraçaram a fé em Jesus Cristo e se colocam a serviço do Reino, em comunhão, buscam construir um mundo justo e cheio de paz.  Celebrar a memória de Todos os Santos é olhar para nossa caminhada eclesial. É identificar e reafirmar as opções que nos comprometem com o Reino de Deus.

  1. ATO PENITENCIAL

PR.Irmãos e irmãs, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os santos mistérios. (silencio)

PR: Confessemos os nossos pecados.

C.Senhor, que viestes salvar os corações arrependidos.

Ass. Piedade, piedade, piedade de nós.

C.Ó Cristo, que viestes chamar os pecadores humilhados.

Ass. Piedade, piedade, piedade de nós.

C.Senhor, que intercedeis por nós junto a Deus Pai que nos perdoa.

Ass. Piedade, piedade, piedade de nós.

PR: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.

Ass. Amém.

  1. GLÓRIA

Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens por Ele amados.

Senhor Deus, rei dos Céus, Deus Pai todo-poderoso:

nós vos louvamos, nós vos bendizemos, nós vos adoramos,

nós vos glorificamos, nós vos damos graças por vossa imensa glória.

Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus,

Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo,tende piedade de nós.

Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica.

Vós que estais à direita do Pai,tende piedade de nós.

Só vós sois o Santo, só vós, o Senhor, só vós, o Altíssimo, Jesus Cristo,

com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.

  1. ORAÇÃO DO DIA

PR.OREMOS:Deus eterno e todo-poderoso, quenos dais celebrar numa só festa os méritos de todos os Santos, concedei-nos por intercessores tão numerosos a plenitude da vossa misericórdia. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Ass. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

  1. PRIMEIRA LEITURA – Ap 7,2-4.9-14

Do Livro do Apocalipse

  1. SALMO – Sl23(24)

Refrão: . É assim a geração dos que procuramo Senhor!

  1. SEGUNDA LEITURA– 1Jo 3,1-3

Da Primeira Carta de São João.

  1. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

Aleluia, Aleluia, Aleluia.

Vinde a mim, todos vós que estais cansados e penais a carregar pesado fardo, e descanso eu vos darei, diz o Senhor.

  1. EVANGELHO – Mt 5,1-12a

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo a Comunidade de Mateus

  1. HOMILIA

O nosso texto compõe-se, portanto, de duas partes. Na primeira parte (vers. 38-40), Jesus faz incidir a atenção dos seus discípulos sobre o grupo dos doutores da Lei. Aparentemente, os doutores da Lei são figuras intocáveis da comunidade, com uma atitude religiosa irrepreensível. São estimados, admirados e adulados pelo povo, que os tem em alto conceito. Contudo, o olhar avaliador de Jesus não se detém nas aparências, mas penetra na realidade das coisas… Uma análise mais cuidada mostra que esses doutores da Lei são hipócritas e incoerentes: fazem as coisas, não por convicção, mas para serem considerados e admirados pelo povo; procuram os primeiros lugares, preocupam-se em afirmar a sua superioridade diante dos outros, exibem uma devoção de fachada, fazem do cumprimento dos ritos e regras da Lei um espetáculo para os outros aplaudirem… A sua vida é, portanto, um imenso repertório de mentira, de incoerência, de hipocrisia… Como se isso não bastasse, estes doutores da Lei aproveitam-se, frequentemente, da sua posição e da confiança que inspiram – como intérpretes autorizados da Lei de Deus – para explorar os mais pobres (aqueles que são os preferidos de Deus); servem-se da religião para satisfazer a sua avareza, não têm escrúpulos em aproveitar-se boa-fé das pessoas para aumentar os seus proveitos; exploram as viúvas, que lhes confiam a administração dos próprios bens, alinham em esquemas de corrupção e de exploração…
Os doutores da Lei, com os seus comportamentos hipócritas, mostram que os ritos externos, os gestos teatrais, o cumprimento das regras religiosamente corretas não chegam para aproximar os homens de Deus e da santidade de Deus. Ao olhar para a atitude dos doutores da Lei, os discípulos de Jesus têm de estar conscientes de que este não é o comportamento que Deus pede àqueles que querem fazer parte da sua família.
Na segunda parte (vers. 41-44), Jesus convida os discípulos a perceber a essência do verdadeiro culto, da verdadeira atitude religiosa. Em profundo contraste com o quadro dos doutores da Lei, Jesus aponta aos discípulos a figura de uma pobre viúva, que se aproxima de um dos treze recipientes situados no átrio do Templo, onde se depositavam as ofertas para o tesouro do Templo. A mulher deposita aí duas simples moedas (dois “leptá”, diz o texto grego. O “leptá” era uma moeda de cobre, a mais pequena e insignificante das moedas judaicas); contudo, aquela quantia insignificante era tudo o que a mulher possuía. Ninguém, excepto Jesus, repara nela ou manifesta admiração pelo seu gesto. Apenas Jesus – que lê os factos com os olhos de Deus e sabe ver para além das aparências – percebe naquelas duas insignificantes moedas oferecidas a marca de um dom total, de um completo despojamento, de uma entrega radical e sem medida. O encontro com Deus, o culto que Deus quer passa por gestos simples e humildes, que podem passar completamente despercebidos, mas que são sinceros, verdadeiros, e expressam a entrega generosa e o compromisso total. O verdadeiro crente não é o que cultiva gestos teatrais e espampanantes, que impressionam as multidões e que são aplaudidos pelos homens; mas é o que aceita despojar-se de tudo, prescindir dos seus interesses e projetos pessoais, para se entregar completa e gratuitamente nas mãos de Deus, com humildade, generosidade, total confiança, amor verdadeiro. É este o exemplo que os discípulos de Jesus devem imitar; é esse o culto verdadeiro que eles devem prestar a Deus.

https://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=3431.

  1. PROFISSÃO DE FÉ

PR.:Professemos a nossa fé. Creio…

  1. PRECES DA ASSEMBLÉIA

PR.: Irmãos e irmãs, confiemos na misericórdia de Deus,nós vos pedimos:

Ass. Senhor, escutai a nossa prece!

L.Pela igreja, esposa de Cristo, chamada a buscar não a glória, mas a humildade e o serviço, nós vos pedimos:

L.Pelos últimos da sociedade, para que sejam valorizados e promovidos em sua dignidade, nós vos pedimos:

L.Por todos nós aqui reunidos, para que vejamos em cada pessoa um irmão a ser servido com amor, nós vos pedimos:

L.Com todos os santos que não hesitaram em carregar a cruz, que passaram por tribulações e sofrimentos,como prova de amor e fidelidade a vós,nós vos pedimos:

PR.:Senhor nosso Deus, ouvi as preces que Vos dirigimos com fé, conduzi-nos à bem-aventurança celeste. Por Cristo nosso Senhor.

Ass. Amém.

LOUVAÇÃO E AÇÃO DE GRAÇAS

  1. CANTO DAS OFERTAS

É o momento de fazer nossa oferta para manter as necessidades da comunidade, cantemos:

Quem nos separará? Quem vai nos separar

do amor de Cristo?                           

Quem nos separará? Se ele é por nós,

quem será, quem será contra nós?

Quem vai nos separar do amor de Cristo, quem será?

 

1- Nem a angústia, nem a fome, nem nudez ou tribulação,

Perigo ou espada, toda   perseguição!

 

2- Nem a morte, nem a vida, nem os anjos, dominações,

Presente e nem futuro, poderes, nem pressões!

 

3- Nem as forças das alturas, nem as forças das profundezas,

Nenhuma das criaturas, nem toda a natureza!

  1. CONVITE À AÇÃO DE GRAÇAS

PR.Irmãos e irmãs, vamos juntos dar graças a Deus, repartindo o Pão Consagrado, em memória de Jesus que se encontra em nossa mesa e nos dá o

seu perdão. Cantemos acolhendo o Pão Eucarístico.

Enquanto se faz um canto, o Ministro da Eucaristia traz o pão consagrado e o coloca sobre o altar. Todos fazem uma breve inclinação.

  1. O Senhor esteja com vocês.

Ass. Ele está no meio de nós!

  1. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

Ass. É nosso dever e nossa salvação!

  1. ORAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS:

PR.“Como eu vos amei, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros”. Cantemos o Salmo 136(135) louvando a Deus por seu amor sem fim.

1) Ao Senhor dos Senhores cantai. Ao Senhor Deus dos deuses louvai. Maravilhas só Ele quem faz, bom é Deus o Senhor pois louvai.

– Com Saber Ele fez Terra e Céu. Sobre as águas aterra firmou.

Para o dia reger fez o sol e as estrelas pra noite criou.

Refrão: Porque, eterno é seu amor por nós,eterno é seu amor! (bis)

2) Primogênitos todos feriu. Do Egito, um povo opressor.

E dali Israel fez sair o poder de sua mão o salvou.

– No mar bravo, ele faz perecer os soldados e o tal Faraó.

Aliança ele faz com Israel. No deserto o seu povo guiou.

Refrão: Porque, eterno é seu amor por nós,eterno é seu amor! (bis)

3) Poderosos sem dó abateu e a famosos reis desbaratou.

Sua terra Israel recebeu como herança aseu povo entregou.

– Se lembrou de nós na humilhação. Ao Senhor dos Senhores cantai.

Dele nós recebemos o pão.Ao Senhor, Deus do Céu, celebrai!

Refrão: Porque, eterno é seu amor por nós,eterno é seu amor! (bis)

PR.Ó Deus, criador do céu e da terra, os nossos louvores e as nossas preces cheguem a vós pelas mãos daquele que é nosso único mediador, Jesus Cristo, nosso Senhor, por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou:

Ass. Pai nosso…,

  1. RITO DA COMUNHÃO

PR.Irmãos e irmãs, participemos da comunhão do Corpo do Senhor em profunda unidade com nossos irmãos que, neste dia, tomam parte da Celebração Eucarística, memorial vivo da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. O Corpo de Cristo será nosso alimento.

PR.Felizes os convidados para a Ceia do Senhor. Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

Ass:  Senhor, eu não sou digno …

  1. CANTO DE COMUNHÃO

1- Tu és minha vida outro Deus não há

Tu és minha estrada a minha verdade

Em Tua palavra eu caminharei

Enquanto eu viver e até quando Tu quiseres

Já não sentirei temor pois estás aqui

Tu estás no meio de nós.

 

2- Creio em Ti Senhor, vindo de Maria

Filho eterno e santo, homem como nós

Tu morreste por amor, vivo estás em nós

Unidade Trina com o Espírito e o Pai

E um dia eu bem sei Tu retornarás

E abrirás o Reino do Céu

 

3- Tu és minha força outro Deus não há

Tu és minha paz, minha liberdade

Nada nesta vida  nos separará

Em Tuas mãos seguras minha vida guardarás

Eu não temerei o mal Tu me livrarás

E no Teu   perdão viverei.

 

4- Ó Senhor da vida creio sempre em Ti

Filho Salvador eu espero em Ti

Santo Espírito de amor desce sobre nós

Tu de mil caminhos nos conduzes a uma fé

E por mil estradas onde andarmos nós

Qual semente nos   levará.

  1. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO

PR.Ao celebrarmos, ó Deus, todos os Santos, nós vos adoramos e admiramos,

porque só vós sois o Santo, e imploramos que a vossa graça nos santifique na

plenitude do vosso amor, para que, desta mesa de peregrinos, passemos ao

banquete do vosso reino. Por Cristo,nosso Senhor .Ass. Amém

RITOS FINAIS

  1. AVISOS

 

  1. BENÇÃO FINAL

PR:O Senhor esteja convosco.

Ass. Ele está no meio de nós.

PR: Deus, glória e exultação dos santos e santas, que hoje celebrais solenemente,vos abençoe para sempre.

Ass.  Amém

PR: Livres, por sua intercessão, dos males presentes e inspirados pelo exemplo de suas vidas, possais colocar-vos constantemente a serviço de Deus edos irmãos.

Ass.  Amém

PR: E, assim, com todos eles, vos seja dado gozar a alegria da verdadeira pátria,

onde a Igreja reúne os seus filhos e filhas aos santos para a paz eterna.

Ass.  Amém

PR: O Senhor todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo nos abençoe e nos guarde.

Ass.  Amém

  1. CANTO FINAL

1- Se as águas do mar da vida quiserem

te afogar. Segura na mão de Deus e vai.

Se as tristezas desta vida quiserem te sufocar.

Segura na mão de Deus   e     vai.

Segura na mão de Deus, segura na mão de Deus,

pois ela,      ela te sustentará.

Não temas, segue adiante e não olhes para trás.   

Segura na mão de Deus   e   vai.

2- Se a jornada é pesada e te cansas da caminhada,

segura na mão de Deus e vai.

Orando, jejuando, confiando e confessando,

segura na mão de Deus   e   vai.

3- O Espírito do Senhor sempre te revestirá,

segura na mão de Deus e vai.

Jesus Cristo prometeu que jamais te deixará,

segura na mão de Deus e vai.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui