Roteiro e reflexão 2º Domingo da Páscoa

391

Elaborado por Vasco Lagares – Diocese de Itabira/Cel. Fabriciano

 

SEGUNDO DOMINGO DA PÁSCOA

11 DE ABRIL DE 2021

Domingo da Divina Misericórdia

 

  1. REFRÃO

Ressuscitou de verdade, aleluia, aleluia,

Cristo Jesus ressuscitou, aleluia, aleluia.

RITOS INICIAIS

  1. CANTO DE ENTRADA

O Senhor ressurgiu

, — aleluia,  aleluia!

É  o  Cordeiro  Pascal, — aleluia,  aleluia!

Imolado por nós, — aleluia, aleluia! /

É o Cristo Senhor, Ele vive e  venceu, aleluia!

 

1- O  Cristo  Senhor   ressuscitou,

a   nossa    esperança    realizou:

Vencida  a  morte  para  sempre,

triunfa   a   vida   eternamente!

 

2- O Cristo remiu a seus irmãos,

ao  Pai  os  conduziu  por  sua  mão;

No Espírito Santo unida esteja

a  família  de  Deus  que  é  igreja!

 

3- O Cristo, nossa Páscoa, se imolou,

seu sangue da morte nos livrou:

Incólumes o mar atravessamos,

e pra terra prometida caminhamos!

  1. ACOLHIDA E SAUDAÇÃO

PR: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

ASS: Amém

PR: O Cristo Ressuscitou! O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco.

ASS: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

  1. RECORDAÇÃO DA VIDA

Neste segundo domingo da Páscoa, queremos bendizer ao Deus da Vida pela ressurreição do seu Filho Jesus. Ele, vencedor da morte, anima a nossa esperança, nos faz vencer o medo. Neste Domingo da Divina Misericórdia, acolhamos o dom da paz e da reconciliação, pedindo a Deus, em favor de todos e todas que sofrem.

  1. ATO PENITENCIAL

PR: No dia em que celebramos a vitória de Cristo sobre o pecado e a morte, também nós somos convidados a morrer para o pecado e a ressurgir para uma vida nova. Reconheçamo-nos necessitados da misericórdia do Pai.

PR: Senhor, nossa paz e reconciliação, tende piedade de nós.

  1. Senhor, tende piedade de nós.

PR: O Cristo, nossa Páscoa, tende piedade de nós.

  1. Cristo, tende piedade de nós.

PR: Senhor, nosso perdão e nossa esperança, tende piedade de nós.

  1. Senhor, tende piedade de nós

PR: Deus de ternura e misericórdia tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados, e nos conduza à vida eterna. Ass: Amém.

  1. GLÓRIA

Glória a Deus nas alturas, / e paz na terra aos homens por Ele amados. /

Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso. / nós vos louvamos,

nós vos bendizemos, / nós vos adoramos, nós vos glorificamos, / nós

vos damos graças por vossa imensa glória. / Senhor Jesus Cristo, Filho

Unigênito, / Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. / Vós

que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. / Vós que tirais o

pecado do mundo, acolhei a nossa súplica. / Vós que estais à direita do

Pai, tende piedade de nós. / Só vós sois o Santo, só vós, o Senhor, / só

vós o Altíssimo, Jesus Cristo, / com o Espírito Santo, na glória de Deus

Pai. Amém.

  1. ORAÇÃO DO DIA
  2. OREMOS: Ó Deus de eterna misericórdia, que reacendeis a fé do vosso povo na renovação da festa pascal, aumentai a graça que nos destes. E fazei que compreendamos melhor o batismo que nos lavou, e o sangue que nos redimiu. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. T. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

  1. PRIMEIRA LEITURA – At 4,32-35

Dos Atos dos Apóstolos

  1. SALMO – 117(118)

SALMISTA: Dai graças ao Senhor porque ele é bom! / Eterna é a sua misericórdia!

  1. SEGUNDA LEITURA – 1Jo 5,1-6

Da Primeira Carta de São João

  1. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

Aleluia! Aleluia! Aleluia!

  1. Acreditaste, Tomé, porque me viste, / Felizes os que creram sem ter visto!
  2. EVANGELHO – Jo 20, 19-31

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo a Comunidade de João.

  1. HOMILIA

A Realidade

Hoje está na moda ser agnóstico, não acreditar em nada, não se comprometer com nada e a nada. Isso a gente não se cansa de ver na televisão, onde é proibido falar em Deus, onde certos problemas éticos, como o tema do aborto, são classificados como questão meramente religiosa. Assim, num Estado laico, ou sem religião, ninguém tem o direito de dizer se pode ou não pode. Se o “não roubar” passar a ser também uma questão religiosa, quem não tem fé poderá roubar à vontade.

A Palavra

A Primeira Leitura nos pinta um retrato da primeira comunidade cristã. Focaliza como viviam a união e a solidariedade. Mas não esquece que todos alimentavam a fé na Palavra de Deus e na oração, nem esquece que o poder de milagres exercido pelos Apóstolos significa o que faziam de bom para os de fora. Tudo pela força do Ressuscitado.

Na rede de comunidades que nos deu o Evangelho de João alguns chegaram a dizer que Jesus, homem pobre e perseguido, era só aparência, ou que o Cristo ou Messias era divino, era Deus, enquanto o homem Jesus não significava nada. A segunda Leitura é uma resposta. O Messias é Jesus, a morte verdadeira (sangue) é que revelou o grande amor e nos comunicou o espírito (água), a capacidade de amar como ele amou. Sem essa morte verdadeira não há amor, não há espírito.

Nos dois primeiros domingos após a morte de Jesus, os discípulos estão reunidos e Ele está visível no meio deles. Jesus passa para eles a sua missão: livrar a humanidade do pecado. Livrar a humanidade do egoísmo, do pensar só em si, que acaba destruindo a própria humanidade.

Tomé não acreditou na comunidade, não acreditou em Jesus presente entre os discípulos reunidos. Hoje Jesus continua presente nas reuniões dos discípulos. Felizes os que, sem ver, acreditam e se comprometem com a missão de vencer o egoísmo e trazer vida para todos.

O Mistério

Durante a celebração eucarística mais de uma vez dizemos “Ele está no meio de nós”. Não o vemos, mas acreditamos. Se é que não dizemos isso só com os lábios. Continuamos celebrando a presença do Ressuscitado entre nós para que possamos testemunhar o amor que salva e encontrar forças para as lutas em favor da vida.

A morte assumida, o sangue, é celebrada aqui, para que o espírito de amar como ele amou se torne dentro de nós a nascente de um caudaloso rio a transformar este mundo governado pelo egoísmo.

Padre José Luis Gonzaga do Prado

  1. PROFISSÃO DE FÉ
  1. PRECES DA COMUNIDADES
  2. A Deus, Pai da misericórdia e da bondade apresentemos nossas orações, para que seu auxílio nos socorra em nossas fraquezas e seja nossa fortaleza, dizendo com fé:

AS.: Pai de misericórdia, escutai as nossas preces!

  1. Pai de misericórdia, fortalecei a vossa Igreja em sua presença junto aos mais necessitados, peçamos com fé.
  2. Pai de misericórdia, concedei aos que receberam os sacramentos nesta Páscoa a perseverança e força para continuar testemunhando o seu amor, peçamos com fé.
  3. Pai de misericórdia, animai a vossa comunidade em seu testemunho diário, em sua ação pastoral e de solidariedade, peçamos com fé.
  4. Pai de misericórdia, tornai esta comunidade modelo de vida, em oração e presença junto aos empobrecidos, peçamos com fé.

Preces espontâneas…

Pres. Tudo isso vos pedimos, ó Pai, por Cristo Ressuscitado.

  1. Amém.

É o momento de trazer nossa oferta material para a manutenção das atividades de nossa comunidade

  1. CANTO DAS OFERTAS

Eu creio num mundo novo

Pois Cristo ressuscitou

Eu vejo sua luz no povo

Por isso alegre sou

 

  1. Em toda pequena oferta

Na força da união

No pobre que se liberta

Eu vejo ressurreição

 

  1. Na mão que foi estendida

No dom da libertação

Nascendo uma nova vida

Eu vejo ressurreição

 

  1. Nas flores oferecidas e

Quando se dá perdão

Nas dores compadecidas

Eu vejo ressurreição

 

  1. Nos homens que estão unidos

Com outros partindo o pão

Nos fracos fortalecidos

Eu vejo ressurreição

LOUVAÇÃO E AÇÃO DE GRAÇAS

  1. CONVITE À AÇÃO DE GRAÇAS

O Ministro deposita sobre o altar a Eucaristia enquanto a comunidade canta:

Pres. Irmãos, agradecidos, elevemos nossos louvores ao Pai. Jesus Cristo nos deu a possibilidade de chamarmos a sua mãe, de nossa mãe. Acabamos de nos alimentar com sua Palavra e vamos partilhar entre nós o pão consagrado, que vai nos fortalecer, para que possamos juntos construir em nosso mundo o seu reino de amor.

  1. Bendito e louvado seja Deus, Pai que tanto amor demonstra a todos nós.

Pres. O Senhor esteja com vocês.

  1. Ele está no meio de nós!

Pres. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

  1. É nosso dever e nossa salvação!

 

  1. ORAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS

1) Rendei graças ao Senhor, Que seu amor é sem fim! /

Diga o pov o de Israel: Que seu amor é sem fim! /

Digam já seus sacerdotes: Que seu amor é sem fim! /

Digam todos que o temem: Que seu amor é sem fim!

2) Invoqueio-o na aflição: Eis que o Senhor me ouviu! /

O Senhor está comigo: Eis que o Senhor me ouviu! /

Vencerei meus inimigos, Eis que o Senhor me ouviu! /

É melhor confiar nele, Eis que o Senhor me ouviu!

3) Viverei, não morrerei, Pra seu amor proclamar! /

Castigou-me, mas livrou-me, Pra seu amor proclamar! /

Do triunfo abri-me as portas, Pra seu amor proclamar! /

E entrarão vencedores, Pra seu amor proclamar!

4) Eis o dia do Senhor, Alegres nele exultemos! /

Eis o dia em que ele agiu, Alegres nele exultemos!

/ Eis o dia que ele fez, Alegres nele exultemos! /

Vem salvar-nos, ó Senhor, Alegres nele exultemos!

5) Rendei graças ao Senhor, Que seu amor é sem fim! /

Deus é bom, rendei-lhe graças, Que seu amor é sem fim!

Pres. Aceitai, Deus de misericórdia, os louvores que hoje Vos oferecemos. Que eles sirvam para render-Vos a devida homenagem e reforçar em nós os laços de Vossa amizade conosco. Assim, unimos a nossa prece à prece de Jesus, rezando como ele nos ensinou:

AS: Pai Nosso…

  1. RITO DA COMUNHÃO

Pres. Relembrando de Jesus que, muitas vezes, reuniu-se com os seus para comer e beber, revelando que o teu reino havia chegado, nós também nos alegramos com Ele nesta mesa. E tomando o pão consagrado, acrescenta:

Assim disse Jesus: “Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e comerei com ele e ele comigo”. (Ap 3,20)

  1. Senhor, eu não sou digno …

 

  1. CANTO DE COMUNHÃO

Cristo, nossa Páscoa, foi imolado, alelu….ia!/ Glória a Cristo, Rei ressuscitado, alelu….ia!

  1. Páscoa sagrada! Ó festa de luz! / Precisas despertar: Cristo vai te iluminar!
  2. Páscoa sagrada! Ó festa universal!/ No mundo renovado é Jesus glorificado!
  3. Páscoa sagrada! Vitória sem igual!/ A cruz foi exaltada, foi a morte derrotada!
  4. Páscoa sagrada! Ó noite batismal!/ De tuas águas puras nascem novas criaturas!
  5. Páscoa sagrada! Banquete do Senhor!/ Feliz a quem é dado ser às núpcias convidado!
  1. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO

Pres. Oremos. Concedei, ó Deus onipotente, que conservemos em nossa vida o sacramento pascal que recebemos. Por Cristo, nosso Senhor.

  1. Amém

 

RITOS FINAIS

  1. AVISOS
  1. BENÇÃO FINAL

PR.: Que o Deus todo-poderoso vos abençoe nesta solenidade pascal e vos proteja contra todo pecado.

AS.: Amém.

PR.: Aquele que nos renova para a vida eterna, pela ressurreição de seu

Filho vos enriqueça com o dom da imortalidade.

AS.: Amém.

PR.: E vós que, transcorridos os dias da paixão do Senhor, celebrais com

alegria a festa da Páscoa, possais chegar exultantes à festa das eternas alegrias.

AS.: Amém.

PR.: Abençoe-vos Deus todo poderoso, Pai e Filho † e Espírito Santo.

PR.: Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe, aleluia, aleluia!

AS.: Graças a Deus, aleluia, aleluia!

  1. CANTO FINAL

Novo sol brilhou, a vida superou sofrimento, dor e morte, tudo enfim.

Nosso olhar se abriu, Deus mesmo se incumbiu de tomar-nos pela mão assim.

O Deus de amor jamais se descuidou,

em seu vigor,    Jesus ressuscitou,

Estender a mão, abrir o coração, acolher, compartilhar e perdoar.

É fazer o céu cumprir o seu papel já na terra tem que vigorar.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui