Roteiro e reflexão 1º Domingo do Advento

396

Elaborado por Vasco Lagares – Diocese de Itabira/Cel. Fabriciano

  1. REFRÃO MEDITATIVO

Confiemo-nos ao Senhor ele é justo e tão bondoso

Confiemo-nos ao Senhor, aleluia!

RITOS INICIAIS

  1. CANTO DE ABERTURA
  2. Senhor, vem salvar Teu povo / Das

trevas da escravidão / Só Tu és nossa

esperança / És nossa libertação!

Vem, Senhor / Vem nos salvar /Com

Teu povo / Vem caminhar! (2x)

  1. Contigo o deserto é fértil / A terra se

abre em flor /Da rocha brota água viva

/ Da terra nasce esplendor!

  1. Tu marchas à nossa frente / És força,

caminho e luz / Vem logo salvar Teu

povo / Não tardes, Senhor Jesus!

  1. SAUDAÇÃO

Pres. Iniciemos em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

  1. Amém

Pres. Que a graça e a paz de Deus, rico em misericórdia, o amor de Cristo, Senhor do Universo, e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco.

T: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo

  1. RECORDAÇÃO DA VIDA

Hoje iniciamos o Tempo do Advento, nossas esperanças se unem à expectativa das comunidades, às esperanças de todos os povos e da criação inteira à espera da redenção. Nos alegremos, nos preparemos para a celebração de seu natal. Vigilantes aos sinais de sua vinda no meio de tudo quanto acontece no dia a dia. Iniciamos hoje o novo Ano Litúrgico, Ano B, inspirado no Evangelho de Marcos.

  1. RITO DA COROA DO ADVENTO

ANIM: A coroa do Advento simboliza a eternidade e, por ela, expressamos nossa preparação interior rumo ao Natal.. Seus ramos simbolizam a vida e a esperança. As velas recordam a luz do Senhor, cada vez mais próximo, até fazer-se Sol nascente que nos vem visitar pelo mistério da divina encarnação.

Pres. A nossa proteção está no nome do Senhor.

  1. Que fez o céu e a terra.

Pres. Oremos: Senhor nosso Deus, sois o doador de toda bênção e a fonte de todo dom perfeito. Abençoai † esta Coroa em honra do Advento do Cristo, vosso Filho, e dai-nos esperar solícitos a sua vinda. Que ele, ao chegar, nos encontre vigilantes na oração e proclamando o seu louvor. Pelo mesmo Cristo, nosso Senhor.

  1. Amém! – O dirigente asperge a coroa com água benta.

ANIM: Hoje acendemos a primeira vela da coroa do Advento, a VERDE. Ela representa a luz que vem nos iluminar para percebermos, em nossa vida, os sinais da manifestação de Deus. Também, ela nos lembra os patriarcas: Abraão, Isaac e Jacó. Eles creram na promessa da Terra Prometida e que dali nasceria o Salvador, a Luz do mundo. Cantemos.

CANTO:

Uma vela, na coroa, acendemos, / toda sombra se esvai com sua luz; /Vigilantes, o Senhor esperemos:/ Chegou o tempo do Advento de Jesus.

Refrão: Meus irmãos, penitência e oração / Arrumemos nossa casa co’alegria! / Logo a ela, o Senhor vai chegar pelo ventre imaculado de Maria.

durante o canto uma pessoa acende a vela do dia

  1. ATO PENITENCIAL

Pres. Invoquemos o Cristo Senhor, confessando a nossa fé na vitória do amor sobre o pecado implorando a sua misericódria:

Pres. Confessemos os nossos pecados:

Pres. Senhor, que viestes visitar o teu povo na paz, tem piedade de nós!

  1. Senhor, tende piedade de nós.

Pres. Cristo, que viestes fortalecer os fracos, tem piedade de nós!

  1. Cristo, tende piedade de nós.

Pres. Senhor, que viestes criar um mundo novo, tem piedade de nós!

  1. Senhor, tende piedade de nós.

Pres. Deus, cheio de amor e bondade, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.

  1. Amém.

 

  1. ORAÇÃO DO DIA

Pres. Oremos (silêncio): Ó Deus todo-poderoso, concedei a vossos fiéis o ardente desejo de possuir o reino celeste, para que, acorrendo com nossas boas obras ao encontro do Cristo que vem, sejamos reunidos à sua direita na comunidade dos justos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. T. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

  1. PRIMEIRA LEITURA – Is 63,16b-17.19b;64,2b-7

Da profecia de Isaías

  1. SALMO – 79 (80)

Refrão: Iluminai a vossa face sobre nós, * convertei-nos para que sejamos salvos.

  1. SEGUNDA LEITURA – 1Cor 1,3-9

Da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios

  1. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

Aleluia, Aleluia, Aleluia!

  1. Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade / E a vossa salvação nos concedei!
  2. EVANGELHO – Mc 13,33-37

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo a Comunidade de Marcos

  1. HOMILIA

Jesus está em Jerusalém, sentado no monte das Oliveiras, olhando para o Templo e conversando confidencialmente com quatro discípulos: Pedro, Santiago, João e André. Vê-os preocupados por quererem saber quando chegará o fim dos tempos. A Ele, pelo contrário, preocupa como viverão seus seguidores quando já não o tenham entre eles.

Por isso, uma vez mais, mostra-lhes sua inquietude: “Olhai, vivei despertos”. Depois, deixando de lado a linguagem aterradora dos visionários apocalípticos, conta-lhes uma pequena parábola que passou quase inadvertida entre os cristãos.

“Um senhor foi de viagem e deixou a sua casa”. Mas, antes de ausentar-se, “confiou a cada um dos seus criados a sua tarefa”. Ao se despedir, apenas lhes insistiu numa coisa: “Vigiai, pois não sabeis quando virá o dono da casa”. Que, quando venha, não vos encontre a dormir.

O relato sugere que os seguidores de Jesus formarão uma família. A Igreja será «a casa de Jesus» que substituirá «a casa de Israel». Nela, todos são servidores. Não há senhores. Todos viverão esperando o único Senhor da casa: Jesus, o Cristo. Nunca devem esquecê-lo.

Na casa de Jesus ninguém deve permanecer passivo. Ninguém deve sentir-se excluído, sem responsabilidade nenhuma. Todos são necessários. Todos têm alguma missão confiada por Ele. Todos estão chamados a contribuir para a grande tarefa de viver como Jesus. Ele viveu sempre dedicado a servir o reino de Deus.

Os anos irão passando. Manter-se-á vivo o espírito de Jesus entre os Seus? Continuarão a recordar o Seu estilo a serviço dos mais necessitados e desamparados? Irão segui-Lo pelo caminho aberto por Ele? Sua grande preocupação é que sua Igreja possa adormecer.

Por isso insiste até três vezes: “Vivei despertos”. Não é uma recomendação aos quatro discípulos que o estão a escutar, mas um mandato aos crentes de todos os tempos: “O que vos digo a vós digo-o a todos: velai”.

O traço mais generalizado dos cristãos que não abandonaram a Igreja é seguramente a passividade. Durante séculos temos educado os fiéis para a submissão e a obediência. Na casa de Jesus, só uma minoria se sente hoje com alguma responsabilidade eclesial.

Chegou o momento de reagir. Não podemos continuar a aumentar ainda mais a distância entre “os que mandam” e “os que obedecem”. É pecado promover o descontentamento, a mútua exclusão ou a passividade. Jesus deseja ver-nos a todos despertos, ativos, colaborando com lucidez e responsabilidade no seu projeto do reino de Deus.

Fonte: Publicado no Instituto Humanitas, 01/12/2017.

  1. CREIO
  1. PRECES DA COMUNIDADE

Pres. Irmãos e irmãs, em comunhão com toas as pessoas que esperam a manifestação de Deus em suas vidas, com os povos e com a terra que anseiam por libertação, oremos:

  1. Vem, Senhor, vem, Senhor, vem libertar o teu povo!

1)  Senhor Jesus, anima toas as pessoas e grupos que trabalham pela preservação do planeta. Peçamos com fé:

2) Realiza entre nós a tua promessa de paz, faz cessar a guerra e a violência sobre a terra e que haja justiça para o pobre e o excluído. Peçamos com fé:

3) Olhai por tua Igreja, presente em todo o mundo, abençoa suas lideranças, as comunidades e todo o povo. Peçamos com fé:

4) Fortalece os doentes, os idosos, dá esperança aos que estão desanimados e consola os que estão passando por alguma provação. Peçamos com fé.

Pres. Tudo isso vos pedimos, ó Pai, por Cristo, nosso Senhor.

  1. Amém.

É o momento de trazer nossa oferta material para a manutenção das atividades de nossa comunidade

  1. CANTO DAS OFERTAS

A nossa oferta apresentamos no

altar / e te pedimos: vem, Senhor,

nos libertar!

  1. A chuva molhou a terra, o homem

plantou um grão. A planta deu flor e

frutos, do trigo se fez o pão.

  1. O homem plantou videiras,

cercou-as com seu carinho. Da vinha brotou

a uva, da uva se fez o vinho.

  1. Os frutos da nossa terra e as lutas

dos filhos teus, serão, pela tua graça,

pão vivo que vem dos céus.

  1. Recebe, Pai, nossas vidas, unidas

ao pão e vinho, e vem conduzir teu

povo, guiando-o no teu caminho.

AÇÃO DE GRAÇAS

  1. CONVITE À AÇÃO DE GRAÇAS

Pres. Trazendo o pão consagrado à mesa, demos graças a Deus pela salvação operada através de seu Filho, presente no meio de nós. O Ministro deposita sobre o altar a Eucaristia enquanto a comunidade canta:

Pres. O Pai enviou-nos o seu Filho Unigênito para a nossa salvação.

Pres. O Senhor esteja com vocês.

  1. Ele está no meio de nós!

Pres. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

  1. É nosso dever e nossa salvação!

 

  1. ORAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS

 

Pres. É muito bom vos louvar, ó Deus bondoso e fiel! Desde o começo do mundo, fostes para nossos antigos pais e mães na fé um Deus santo e amigo! Por meio dos Profetas, falastes ao povo da primeira aliança e tuas palavras se cumpriram em Jesus teu filho amado, a quem esperamos.

  1. Vem, vem, Senhor Jesus, vem! Vem, vem amado Senhor!

Pres. João Batista, lá no deserto, apontou para nós o Messias e deu testemunho de sua luz. Maria, recebendo o anúncio do anjo, ficou grávida do Verbo. E tuas promessas se cumpriram na plenitude dos tempos pela vinda de Jesus Cristo, nosso Salvador!

  1. Vem, vem, Senhor Jesus, vem! Vem, vem amado Senhor!

Pres. Hoje, teu povo reunido em louvação é sinal de que teu reino está chegando. Acolhe nosso desejo de sermos unidos em Jesus Cristo e de vermos brilhar em nossa humanidade o esplendor da sua luz.

  1. Vem, vem, Senhor Jesus, vem! Vem, vem amado Senhor!

Pres. Reunidos em louvação, nós vos damos graças pela preparação deste Natal, sinal do vosso Reino realizado em Jesus, que fará brilhar vossa luz para a humanidade.

  1. Vem, vem, Senhor Jesus, vem! Vem, vem amado Senhor!

 

Pres. Apressa o tempo da vinda do teu reino. Recebe o louvor de todo o universo e a prece que elevamos a ti com as palavras que o Cristo nos ensinou.

Pai nosso… pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

  1. RITO DA COMUNHÃO

Pres. Relembrando de Jesus que, muitas vezes, reuniu-se com os seus para comer e beber, revelando que o teu reino havia chegado, nós também nos alegramos com Ele nesta mesa. E tomando o pão consagrado, acrescenta:

Assim disse Jesus: “Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e comerei com ele e ele comigo”. (Ap 3,20)

  1. Senhor, eu não sou digno …

20.. CANTO DE COMUNHÃO

Vem ó Senhor com o teu povo caminhar /

Teu corpo e sangue, vida e força vem nos dar

  1. A Boa Nova proclamai com alegria, /

Deus vem a nós, ele nos salva e nos

recria / E o deserto vai florir e se alegrar

/ da terra seca, flores, frutos vão brotar

  1. Eis nosso Deus, e Ele vem para salvar, /

com sua força vamos juntos caminhar /

E construir um mundo novo e libertado /

do egoísmo, da injustiça e do pecado

  1. Uma voz clama no deserto com

vigor: / Preparai hoje os caminhos do

Senhor! / Tirai do mundo a violência e

ambição / que não vos deixam ver no

outro o vosso irmão

  1. Distribuí os vossos bens com igualdade,

/ fazei na terra germinar fraternidade /

O Deus da vida marchará com o

seu povo / e homens novos viverão

num mundo novo

  1. Vem ó Senhor, ouve o clamor de tua

gente / que luta e sofre, porém crê que

estás presente / Não abandones o teu

povo, Deus fiel/ porque teu nome é

Deus – conosco: Emanuel

  1. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO

Pres. Aproveite-nos, ó Deus, a participação nos vossos mistérios. Fazei que eles nos ajudem a amar desde agora o que é do céu e, caminhando entre as coisas que passam, abraçar as que não passam. Por Cristo, nosso Senhor.  T. Amém

RITOS FINAIS

  1. AVISOS
  2. BENÇÃO

Pres. O Senhor esteja convosco.

  1. Ele está no meio de nós.

Pres. : O Deus da paz nos santifique totalmente e nos mantenha vigilantes para o dia da vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, agora e sempre.

  1. Amém!

Pres.  Abençoe-nos o Pai e  o Filho † e o Espírito Santo.

  1. Amém!

Pres.  Vamos em paz e o Senhor nos acompanhe.

  1. Graças a Deus!

 

  1. CANTO FINAL

Estou pensando em Deus

Estou pensando no amor

Os homens fogem do amor

E depois que se esvaziam

No vazio se angustiam

E duvidam de você

Você chega perto deles

Mesmo assim ninguém tem fé

 

Eu me angustio quando vejo

Que depois de dois mil anos

Entre tantos desenganos

Poucos vivem sua fé

Muitos falam de esperança

Mas esquecem de você

 

Tudo podia ser melhor

Se meu povo procurasse

Nos caminhos onde andasse

Pensar mais no seu Senhor

Mas você fica esquecido

E por isso falta o amor

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui