Roteiro e reflexão 1º Domingo do Advento

134

Elaborado por Vasco Lagares – Diocese de Itabira/Cel. Fabriciano

RITOS INICIAIS

Organizar o espaço conforme o Tempo do Advento, providenciar Coroa do Advento.

  1. REFRÃO MEDITATIVO

Louvarei a Deus, seu nome bendirei  

Louvarei a Deus, Ele é minha salvação

 

  1. CANTO DE ENTRADA

Ouve-se na terra um grito/

Do povo um grande clamor/

Senhor, abre os céus/

Que as nuvens chovam o Salvador.

1- É um só canto de amor e esperança/

Que a terra mãe, germinando contém/

A ti, Senhor, nós clamamos/

Vem, senhor Jesus, vem.

2- Mesmo se as guerras destroem a terra

Pondo em perigo a paz e o bem/

Que a nossa voz não se canse

Vem,  senhor Jesus, vem.

3- Vem reunir hoje as tuas Igrejas

A tua prece rezamos, também/

O nosso amor sempre espere/

Vem, Senhor Jesus, vem.

  1. ACOLHIDA E SAUDAÇÃO
  2. Bem-vindos à Casa do Pai! Iniciemos este nosso encontro de irmãos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Ass. Amém.
  3. A graça e a paz de Deus, nosso Pai, do Senhor Jesus Cristo, nosso redentor, do Espírito Santo, nossa força, estejam sempre convosco.

Ass. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

  1. RECORDAÇÃO DA VIDA

Celebrando a expectativa da vinda do Senhor, queremos estar atentos aos desejos do Pai. Iniciando hoje um novo Ano Litúrgico, vamos com o Evangelho de Lucas, percorrer os passos para a salvação, no seguimento a Jesus. No Advento, vamos vigiar para escolher as realidades que o cristão precisa assumir como valores; orar para estar em contínua sintonia com a vontade do Pai e realizar gestos concretos de solidariedade. Que o Advento prepare o nosso coração para bem acolher a salvação em nossas vidas.

5 – COROA DO ADVENTO

  1. Pela simbologia da coroa do Advento expressamos nossa preparação interior rumo ao Natal. A coroa simboliza a eternidade. Seus ramos simbolizam a vida e a esperança. As velas recordam a luz do Senhor, cada vez mais próximo, até fazer-se Sol nascente que nos vem visitar pelo mistério da divina encarnação. Hoje acendemos a primeira vela, a que prefigura o tempo da promessa do Salvador. O verde é a cor da esperança e da vida. Deus quer que esperemos e vivamos a sua graça afastando-nos dos caminhos das trevas e seguindo o caminho da Luz, Jesus Cristo.

CANTO

Uma vela, na coroa, acendemos,

toda sombra se esvai com sua luz;

Vigilantes, o Senhor esperemos:

Chegou o tempo do Advento de Jesus.

Meus irmãos, penitência e oração

Arrumemos nossa casa co’alegria!

Logo a ela, o Senhor vai chegar

pelo ventre imaculado de Maria.

PR.: A nossa proteção está no nome do Senhor.

Ass. Que fez o céu e a terra.

PR.: Oremos: Senhor nosso Deus, sois o doador de toda bênção e a fonte de todo dom perfeito. Abençoai ✠ esta Coroa em honra do Advento do Cristo, vosso Filho, e dai-nos esperar solícitos a sua vinda. Que ele, ao chegar, nos encontre vigilantes na oração e proclamando o seu louvor. Pelo mesmo Cristo, nosso Senhor.

Ass. Amém!

  1. ATO PENITENCIAL
  2. Em Jesus Cristo, o Justo, que intercede por nós e nos reconcilia com o Pai,

abramos o nosso espírito ao arrependimento para sermos menos indignos de

aproximar-nos da mesa do Senhor. (silêncio)

PR: Confessemos os nossos pecados.

PR: Senhor, que vindes visitar vosso povo na paz, tende piedade de nós.

Ass. Senhor, tende piedade!

PR: Cristo, que vindes salvar o que estava perdido, tende piedade de nós.

Ass. Cristo, tende piedade de nós.

PR: Senhor, que vindes criar um mundo novo, tende piedade de nós.

Ass. Senhor, piedade, piedade de nós.

PR: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.

Ass. Amém.

  1. ORAÇÃO DO DIA
  2. OREMOS: Ó Deus Todo-Poderoso, concedei a vossos fiéis o ardente desejo de possuir o reino celeste, para que, acorrendo com as nossas boas obras ao encontro do Cristo que vem, sejamos reunidos à sua direita na comunidade dos justos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Ass. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

  1. PRIMEIRA LEITURA – Jr 33,14-16

Da Profecia de Jeremias

  1. SALMO – 24 (25)

Refrão: Senhor meu Deus, a vós elevo a minha alma!

  1. SEGUNDA LEITURA – 1Ts 3,12–4,2

Da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses

  1. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

Aleluia, Aleluia, Aleluia.

Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, e a vossa salvação nos concedei!

  1. EVANGELHO – Lc 21,25-28.34-36

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo a Comunidade de Lucas

  1. HOMILIA

Leia a reflexão sobre Lucas 21,25-28.34-36, texto de Kezzia Cristina Silva

“Quando começarem a acontecer estas coisas, reanimai-vos e levantai as vossas cabeças; porque se aproxima a vossa libertação” (Lc. 21.28)

Na tradição cristã, inauguramos hoje o primeiro domingo do advento, que de acordo com o calendário, refere-se aos 04 domingos que antecedem a celebração do Natal de Jesus. Nesse período, não apenas a comunidade cristã, mas as mais diversas comunidades espalhadas pelo mundo, são convidadas a se envolverem com a mensagem de esperança em um novo tempo que há de vir. Neste primeiro domingo, o convite é para que os corações orantes reflitam e orem olhando para as necessidades reais e urgente de seu tempo e identifique sinais de clamor pela segunda vinda do glorioso Jesus, trazendo salvação hoje a agora.

Tendo em vista do que se trata o período e qual é a proposta do advento, ninguém mais indicado do que o apóstolo Lucas para nos inspirar com uma narrativa profunda, provocadora e animadora do evangelho de Jesus.

É bem provável que Lucas tenha concluído sua narrativa do evangelho por volta do ano 85, e escreve voltado para um público de pessoas em situação de pobreza ao lado de pessoas ricas e poderosas que detinham o controle do sistema religioso, político e econômico da época, ambas inseridas em cidades grandes como por exemplo a Antioquia da Síria, Éfeso e até mesmo a cidade da Grécia. Cidades governadas pelo império Romano que se sustentavam com um sistema de trabalho escravagista e indecentes taxações de impostos. Além das cruéis práticas do sistema econômico de exploração e dominação, as comunidades lucanas também sofriam com a perseguição política de intolerância religiosa ao se declararem seguidoras do Jesus de Nazaré, aquele que foi torturado e morto por levar mensagem de libertação ao povo pobre e oprimido. Diante disso, é importante ressaltar que a mensagem de Lucas faz um caminho da periferia para o centro. Jesus inicia na Galileia e termina em Jerusalém e é ali no centro de Jerusalém, diante do templo de pedras que Jesus denuncia as práticas de ganância, soberba, mas também aponta para sinais de profunda piedade como é o caso da viúva pobre que doa tudo o que tem (Luc. 21.01…). Também é diante do templo que Jesus avisa sobre os dias difíceis e de ódio que estavam por vir contra suas seguidoras e seguidores, mas, também é ali, que ele anuncia esperança de vida para aquelas e aqueles que se mantivessem perseverantes (Luc. 21.06-19…). De fato, os anos que se seguiram foram de total perseguição contra a comunidade seguidora de Jesus o Cristo.

Por conta de todo esse cenário de desolação, as pessoas daquelas comunidades estavam atravessando um momento de crise, manifestando cansaço, desânimo e descrença. Nesse sentido, Lucas escreve com a intensão de outra vez animar e reavivar a fé das seguidoras e seguidores de Jesus. O evangelista inicia sua narrativa lembrando a comunidade de que em Cristo temos o Deus da salvação e que essa salvação é para hoje.: “Nasceu-vos hoje um Salvador, que é o Cristo-Senhor” (Lc 2,11).

A leitura sobre o contexto da comunidade lucana é um convite para levantar o olhar sobre as nossas comunidades e apontar clamores de salvação e misericórdia. Assim como nos dias atuais, fica evidente que havia naquele período um projeto de destruição em curso que se materializava nas ações de controle do poder religioso e político de sua época. Hoje, observamos que esse projeto de morte se apresenta de diversas maneiras, seja associada a falta de recursos para a saúde, moradia digna, alimentação, trabalho e renda, ou na falta de espaço de respeito e vivências das experiências subjetivas de cada indivíduo.

Hoje no Brasil, ainda em meio a uma pandemia, por falta de um plano eficiente, urgente e comprometido com a promoção da vida de todas as pessoas, chegamos a um número absurdo de mais de 600.000 mortes decorrentes da pandemia provocada pela COVID-19; o genocídio da juventude negra é uma realidade cruel vivida diariamente no Brasil; somos pelo 12º ano o país que mais mata pessoas LGBTQIAP+; ocupamos o 5º lugar no ranking mundial de feminicídio, segundo dados da ONU;  o Brasil é extremamente vulnerável, uma realidade que é vivenciada por milhões de pessoas que estão hoje abaixo da linha da pobreza e outros milhões que estão na pobreza; o Brasil tem cerca de 40 milhões de trabalhadoras e trabalhadores sem carteira assinada e cerca de 12 milhões de desempregadas e desempregados, segundo dados da (OIT); em pesquisa realizada entre agosto e dezembro de 2020, destaca que a insegurança alimentar no Brasil, que alcançou seu nível mínimo histórico em 2013 (22,6%), já atinge 36,7% dos domicílios brasileiros, conforme constatado pela IBGE. 2017/2018, bem antes, portanto, do início da pandemia[1].

O evangelho do Jesus da Galileia continua provocando e inspirando as comunidades de fé a assumirem sua missão profética de denúncia de toda e qualquer injustiça e anunciar um novo tempo de vida abundante para todas as pessoas. Nesse primeiro domingo do advento, toda a comunidade cristã é convidada a se posicionar perseverante como reais agentes de uma era promotora de justiça e paz onde todas as pessoas possam desfrutar da salvação misericordiosa de Jesus, hoje e sempre. Levantemos as nossas cabeças pois está chegando o tempo da vossa salvação. Advento é espera do verbo esperançar, é fé movida em profunda compaixão.

Fonte: https://cebi.org.br/reflexao-do-evangelho/e-tempo-de-salvacao/

  1. PROFISSÃO DE FÉ

PR.: Professemos a nossa fé. Creio…

  1. PRECES DA ASSEMBLÉIA

PR.: Irmãos e irmãs, nesta feliz e orante espera pelo Senhor que já vem, digamos a cada prece:

Ass. Venha o vosso reino, Senhor!

  1. Por nossa comunidade, para que se mantenha unida pelo vínculo da caridade, vigilantes na espera do Senhor e sempre orante por aqueles que precisam da misericórdia divina, nós vos pedimos.
  2. Por todos nós, para que em meio aos desafios da vida, fixemos o nosso olhar em Jesus e testemunhemos os valores expressos no Evangelho, nós vos pedimos.
  3. Senhor, que ao nos prepararmos para o Natal do Senhor, possamos alimentar

nossa esperança em vosso Filho que há de vir, amando-o nos pobres e sofredores, nós vos pedimos.

  1. Por todos aqueles que se empenham na promoção da vida em plenitude. Que o seu testemunho encante e ajude a construir uma sociedade melhor, pautada por valores que indiquem a presença dos cristãos e cristãs no mundo, nós vos pedimos

PR.: Senhor nosso Deus, ouvi as preces que Vos dirigimos com fé, conduzi-nos à bem-aventurança celeste. Por Cristo nosso Senhor.

Ass. Amém.

LOUVAÇÃO E AÇÃO DE GRAÇAS

  1. CANTO DAS OFERTAS

É o momento de fazer nossa oferta para manter as necessidades da comunidade, cantemos:

A nossa oferta apresentamos no altar/ 

e Te pedimos vem Senhor, nos   libertar.

 

1- A chuva molhou a terá/ O homem plantou um grão/

a planta deu flor e frutos/   Do trigo se fez o pão.

2- O homem plantou videiras/ Cercou-as com seu carinho/

Da vinha brotou a uva/ Da uva se fez o vinho.

3- Os frutos da nossa terra/ e as lutas dos filhos teus/

Serão, pela tua graça/ Pão vivo que vem dos céus.

4- Recebe, Pai, nossas vidas/ Unidas ao pão e vinho/

e vem conduzir teu povo  / Guiando-o no teu caminho.

  1. CONVITE À AÇÃO DE GRAÇAS

 

  1. Irmãos e irmãs, vamos juntos dar graças a Deus, repartindo o Pão Consagrado, em memória de Jesus que se encontra em nossa mesa e nos dá o

seu perdão. Cantemos acolhendo o Pão Eucarístico.

Enquanto se faz um canto, o Ministro da Eucaristia traz o pão consagrado e o coloca sobre o altar. Todos fazem uma breve inclinação.

  1. O Senhor esteja com vocês.

Ass. Ele está no meio de nós!

  1. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

Ass. É nosso dever e nossa salvação!

  1. ORAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS:
  2. É muito bom vos louvar, ó Deus bondoso e fiel! Desde o começo do mundo, vos revelastes aos antigos Pais da fé como Deus santo e amigo da humanidade. Por meio dos profetas, falastes ao povo da Primeira Aliança e vossas palavras se cumpriram em Jesus, vosso Filho amado, a quem esperamos. Nossas obras de justiça e paz proclamem aos oprimidos que o Senhor Jesus vem.

Refrão: Vem, Senhor, vem nos salvar, com teu povo, vem caminhar! (bis)

  1. João Batista, lá no deserto, apontou para nós o Messias e deu testemunho de sua luz. Maria, recebendo o anúncio do Anjo, ficou grávida do Verbo. E vossas promessas se cumpriram na plenitude dos tempos pela vida de Jesus Cristo, nosso Salvador! Hoje, vosso povo reunido em louvação é sinal de que vosso Reino está no meio de nós. Acolhei nosso desejo de sermos unidos em Jesus Cristo e de vermos brilhar em nossa humanidade o esplendor da vossa luz.

Refrão: Vem, Senhor, vem nos salvar, com teu povo, vem caminhar! (bis)

  1. Ó Deus, sempre possamos vos louvar e agradecer pelos imensos benefícios que realizais em nossas vidas. Por Cristo, nosso Senhor.

Ass. Amém.

  1. Ó Deus, criador do céu e da terra, os nossos louvores e as nossas preces cheguem a vós pelas mãos daquele que é nosso único mediador, Jesus Cristo, nosso Senhor, por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou:

Ass. Pai nosso…,

  1. RITO DA COMUNHÃO
  2. Irmãos e irmãs, participemos da comunhão do Corpo do Senhor em profunda unidade com nossos irmãos que, neste dia, tomam parte da Celebração Eucarística, memorial vivo da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. O Corpo de Cristo será nosso alimento.
  3. Felizes os convidados para a Ceia do Senhor. Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

Ass:  Senhor, eu não sou digno …

  1. CANTO DE COMUNHÃO

Vigiai, vigiai, eu vos digo

Não sabeis qual o dia ou a hora.

Vigiai, vigiai eu repito

Eis que vem o Senhor

Em sua glória! (bis)

  1. Foste amigo antigamente

Desta terra que amaste,

Deste povo que escolheste;

Sua sorte melhoraste,

Perdoaste seus pecados,

Tua raiva acalmaste.

  1. Vem de novo restaurar-nos!

Sempre irado estarás,

Indignado conta nós?

E a vida não darás?

Salvação e alegria,

Outra vez não nos trarás?

  1. Escutemos suas palavras

É de paz que vai falar;

Paz ao povo, a seus fiéis,

A quem dele se achegar.

Está perto a salvação

E a glória vai voltar.

  1. Eis: Amor, Fidelidade

Vão unidos se encontrar,

Bem assim, Justiça e Paz

Vão beijar-se, e se abraçar.

Vai brotar Fidelidade

E Justiça se mostrar.

  1. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
  2. Aproveite-nos, ó Deus, a participação nos vossos mistérios. Fazei que eles nos ajudem a amar desde agora o que é do céu e, caminhando entre as coisas que passam, abraçar as que não passam. Por Cristo, nosso Senhor. Ass. Amém

RITOS FINAIS

  1. AVISOS
  1. BENÇÃO FINAL

PR: O Senhor esteja convosco.

Ass.  Ele está no meio de nós.

PR: Que o Deus onipotente e misericordioso vos ilumine com o advento do seu Filho, em cuja vinda credes e cuja volta esperais, e derrame sobre vós as suas bênçãos.

Ass.  Amém!

PR: Que durante esta vida ele vos torne firmes na fé, alegres na esperança, solícitos na caridade.

Ass.  Amém!

PR: Alegrando-vos agora pela vinda do Salvador feito homem, sejais recompensados com a vida eterna, quando vier de novo em sua glória.

Ass.  Amém!

PR: O Senhor todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo nos abençoe e nos guarde.

Ass.  Amém!

  1. CANTO FINAL

1- Senhor, vem salvar teu povo

Das trevas da escravidão

Só tu és nossa esperança

És nossa libertação!

Vem, Senhor

 Vem nos salvar

Com teu povo

Vem  caminhar! (Bis)

2- Contigo o deserto e fértil

A terra se abre em flor

Da rocha brota água viva

Da treva nasce o esplendor.

3- Tu marchas à nossa frente

És força, caminho e luz

Vem logo salvar teu povo

Não tardes, Senhor Jesus!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui