Roteiro e Reflexão 1º Domingo da Quaresma

527

REFRÃO

Eis o tempo de conversão,

Eis o dia da salvação:

Ao Pai voltemos, juntos andemos.

Eis o tempo de conversão!

 

Ani. Irmãos e irmãs, Neste tempo forte de conversão, somos chamados a viver a quaresma da fraternidade. A Quaresma como tempo forte para a vivência do Jejum, da oração e da caridade, é no Brasil reforçada com a mística da Campanha da Fraternidade. A Campanha da Fraternidade deste ano traz como tema:

“Fraternidade e vida: dom e compromisso” e lema: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34). Com este tema e lema, somos chamados a rever o nosso olhar em relação aos nossos irmãos e irmãs e impelidos a novas ações de acolhida, solidariedade e fraternidade aos irmãos e irmãs. A Quaresma nos ajuda a vencer as tentações e a nos preparar dignamente para a grande Páscoa de Jesus Cristo. Nos preparemos dignamente.  Cantemos:

RITOS INICIAIS

  1. CANTO DE ENTRADA

Eis o tempo de conversão,

Eis o dia da salvação:

Ao Pai voltemos, juntos andemos.

Eis o tempo de conversão!                                              

1-Os caminhos do Senhor são verdade são amor:     dirigi os passos meus: em vós espero. Ó Senhor                                       Ele guia ao bom caminho quem errou e quer voltar: Ele é bom fiel e justo:   Ele busca e vem salvar

  1. Viverei com o Senhor. Ele é o meu sustento. Eu confio mesmo quando minha dor não mais agüento. Tem valor aos olhos Seus meu sofrer e meu morrer. Libertai o Vosso servo e fazei-o reviver!

 

  1. ACOLHIDA E SAUDAÇÃO

PR: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

ASS: Amém

PR: A graça e a paz de Deus nosso Pai, o amor de Jesus Cristo pela ação do Espírito Santo estejam sempre convosco

ASS: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

Quem preside faz a acolhida e em breves palavras introduz o sentido da celebração. Abertura da Campanha da fraternidade. Qual tem sido o nosso olhar diante da realidade?  

  1. ATO PENITENCIAL:
  2. Irmãos e Irmãs, reconheçamos o nosso pecado e aproximemos da fonte de toda a reconciliação, Jesus Cristo, nosso Salvador. silêncio
  3. Confessemos os nossos pecados:
  4. Senhor, pastor do teu povo que confiaste à tua Igreja o ministério da reconciliação, tem piedade de nós.

ASS. Senhor, tende piedade de nós.

  1. Cristo, Palavra do Pai, que nos chamas a conversão, tem piedade de nós

ASS. Cristo, tende piedade de nós.

  1. Senhor, vida e ressurreição, que nos deste o Espirito para fazer novas todas as coisas, tem piedade de nós.

ASS. Senhor, tende piedade de nós.

 

PR: Deus de ternura e misericórdia tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados, e nos conduza à vida eterna. Ass: Amém.

  1. ORAÇÃO DO DIA

PR.: OREMOS: Concedei-nos, ó Deus onipotente, que, ao longo desta Quaresma, possamos progredir no conhecimento de Jesus Cristo e corresponder a seu amor por uma vida santa. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. T. Amém.

 

LITURGIA DA PALAVRA

 

  1. PRIMEIRA LEITURA -Gn 2,7-9; 3,1-7

Leitura do Livro do Gênesis

  1. SALMO – 50(51)

Refrão: Piedade, ó Senhor, tende piedade, pois

pecamos contra vós.

  1. SEGUNDA LEITURA – Rm 5,12-19

Da Carta de São Paulo aos Romanos.

  1. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO
  1. Louvor e glória a ti, Senhor, / Cristo, Palavra, Cristo, Palavra, / Cristo, Palavra de Deus!
  2. O homem não vive somente de pão, mas de toda

palavra da boca de Deus.

  1. EVANGELHO – Mt 4, 1 – 11

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

  1. HOMILIA\REFLEXÃO

Jesus também viveu seu deserto existencial. No entanto, a leitura do evangelho deixa bastante claro que o tentador se aproxima de Jesus depois que este jejua 40 dias e 40 noites. Não há como evitar os desertos da vida, assim como não se pode vivê-los sem preparação. O tentador não encontra Jesus despreparado, desfocado e pensando que fosse uma vítima da situação. E Jesus, após 40 dias, sente fome. Está fraco fisicamente, mas não espiritualmente. Ele não perde a real dimensão de quem é e de qual é a sua missão. Aproveitando-se da aparente fraqueza de Jesus, o tentador o provoca por três vezes. Tentações que abalariam qualquer pessoa, tanto ontem quanto hoje. As três tentações podem ser compreendidas como aquela de satisfazer uma necessidade básica – como a fome –, passando pela tentação de desejo de poder até chegar à tentação de produzir segurança religiosa. A fraqueza física de Jesus não é impedimento para que se lembre do projeto e da vontade de Deus. Por isso, a cada tentação, ele responde com a palavra de Deus – “está escrito” –, revelando, muito possivelmente, que vivia para realizar a vontade de Deus. As tentações mostram os limites próprios do ser humano. Limites que são muito fáceis de ser ultrapassados, porque levam à consequência final das tentações, ou seja, ao exercício do poder como violência. Jesus, sendo tentado no deserto, não reduz o “mundo” a si mesmo. Ele não age para assegurar seus presumidos privilégios. Dispensa a síndrome de Narciso. Nele não há espaço para cultivar o egoísmo, e, por conta disso, o tentador é sumariamente vencido.

A tentação no deserto é forte desafio para Jesus e sinaliza que sua vida e ministério serão marcados por conflitos que o levarão até a morte de cruz. Afinal, ele nem iniciou sua missão e já se vê confrontado com as forças do mal. Todavia, mesmo na tenebrosa noite escura da alma – manifestada pelo deserto e pelo confronto –, a presença de Deus se faz sentir: Deus está presente e cuida dele. O confronto com Satanás deve ser compreendido como um confronto com o adversário (que é o significado do termo no livro de Jó 1,6). Os 40 dias passados no deserto lembram, certamente, Israel no passado (cf. Ex 17,1-7) e as grandes experiências de provação na origem do povo de Deus, a saber: o dilúvio, a caminhada pelo deserto, a opressão pelos filisteus, os 40 dias que Moisés passou na montanha, os 40 dias que o profeta Elias passou caminhando pelo deserto. Jesus de maneira alguma foge dos conflitos. Estes precisam ser resolvidos, e Jesus está disposto a resolvê-los. E os conflitos aumentam.

www.vidapastoral.com.br

  1. PROFISSÃO DE FÉ
  2. PRECES DA ASSEMBLÉIA
  3. Irmãos e irmãs, neste tempo favorável, elevemos nossas preces ao nosso Deus, por meio da Oração da Campanha da Fraternidade 2020.
  1. Deus, nosso Pai, fonte da vida e princípio do bem viver,
  2. criastes o ser humano e lhe confiastes o mundo como um jardim a ser cultivado com amor.
  1. Dai-nos um coração acolhedor para assumir a vida como dom e compromisso.
  2. Abri nossos olhos para ver as necessidades dos nossos irmãos e irmãs, sobretudo dos mais pobres e marginalizados.
  1. Ensinai-nos a sentir a verdadeira compaixão expressa no cuidado fraterno, próprio de quem reconhece no próximo o rosto do vosso Filho.

 

  1. Inspirai-nos palavras e ações para sermos construtores de uma nova sociedade, reconciliada no amor.
  1. Dai-nos a graça de vivermos em comunidades eclesiais missionárias, que, compadecidas, vejam, se aproximem e cuidem daqueles que sofrem,
  2. a exemplo de Maria, a Senhora da Conceição Aparecida, e de Santa Dulce dos Pobres, Anjo Bom do Brasil.

Todos. Por Jesus, o Filho amado, no Espírito, Senhor que dá a vida. Amém!

Ani. Tendo participado da mesa da Palavra, participemos agora da mesa da Eucaristia, façamos nossa oferta material.

  1. CANTO DAS OFERTAS

1- Cada  vez  que  eu  venho  para  te  falar,

na  verdade  eu  venho  para  te   escu tar.

Fala-me  da  Vi  da,  preciso  te  escutar!

Fala  da  Verdade  que   vai   me   líbertar!

2- Cada  vez  que  eu  venho  para  oferecer,

na   verdade  eu   venho   para   rece ber.

Dá-me o pão da Vida, que vai me alimentar!

Dá-me a água viva, que vai me saciar!

  1. LOUVAÇÃO E AÇÃO DE GRAÇAS

Enquanto o Ministro da Sagrada Comunhão traz o Pão consagrado e coloca sobre o altar, pode se entoado um canto de louvação

Em seguida o Presidente continua..

  1. O Senhor esteja com vocês.
  2. Ele está no meio de nós!
  3. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
  4. É nosso dever e nossa salvação!
  5. É um prazer para nós Pai de bondade, te louvar e te adorar. Tu nos dás a cada ano a graça de esperar com alegria a santa Páscoa. De coração purificado, entregues à oração e à prática do amor fraterno, preparamo-nos para celebrar os mistérios pascais, que nos deram vida nova e nos tornaram teus filhos e filhas.
  6. Glória a ti, Senhor, graças e louvor!

 

  1. Derrame sobre nós o teu Espírito recebe o louvor de todo o universo e de todas as pessoas que te buscam.
  2. Glória a ti, Senhor, graças e louvor!

 

  1. Toda a nossa Louvação hoje chegue a Ti, em nome de Jesus, por quem oramos com as palavras que ele no ensinou:

Pai nosso…

AS.: Pai Nosso…

  1. RITO DE COMUNHÃO

MESC: Irmãos e irmãs, relembrando de Jesus que, muitas vezes reuniu-se com os seus para comer e beber, revelando que o teu Reino havia chegado, nós também nos alegramos com ele nesta mesa.

MESC: Quem vem a mim nunca mais terá fome e o que crê em mim nunca mais terá sede.  Eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!

AS.: Senhor, eu não sou digno(a)…

  1. CANT0 DE COMUNHÃO

O meu corpo e o meu sangue vos dou, o pão vivo maná da aliança / A serviço da vida do povo, que caminha na luz da esperança

  1. Irmãos agradeçamos ao senhor / Louvando demos graças ao seu nome / É Ele que nos da o pão do céu / Pão vivo que sacia toda fome

 

  1. É Ele que educa sua igreja / Guiando-a por caminhos sempre novos / E a cruz que é loucura para muitos / É sinal de amor e graça para os povos

 

  1. E chama a todos nós seu povo amado / A sermos educados na irmandade / Fazendo experiência que liberta / Da vida construída em igualdade

 

  1. Senhor uni em Cristo o vosso povo / Lembrai-vos de que sois misericórdia / Fazei-nos construir um mundo novo / Na paz e na justiça e na concórdia

 

  1. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO

PR.: OREMOS: Ó Deus, esta celebração dominical na Vossa presença nutre a fé, incentiva a esperança e fortalece a caridade. Dai-nos desejar o Cristo, pão vivo e verdadeiro. Que vivamos de toda palavra que sai de Vossa boca. Por Cristo, nosso Senhor. Por Cristo, nosso Senhor. T. Amém.

  1. AVISOS
  1. BENÇÃO FINAL
  2. O Senhor esteja convosco.
  3. Ele está no meio de nós.
  4. PR. O Deus da paz nos santifique totalmente, guarde-nos em seus caminhos até a páscoa da ressurreição.
  5. Amém.
  6. Abençoe-vos o Pai e o Filho e o Espírito Santo.
  7. Amém.
  8. Glorifiquemos a Deus com a nossa vida. Vamos em paz e o Senhor nos acompanhe.
  9. Graças a Deus.

 

  1. CANTO FINAL
  2. Deus de amor e de ternura, contemplamos

Este mundo tão bonito que nos deste

Desse dom, fonte da vida, recordamos

Cuidadores, guardiões tu nos fizeste.

 

Peregrinos, aprendemos nesta estrada

O que o (bom samaritano) ensinou

Ao passar por uma vida ameaçada

Ele a viu, compadeceu-se e cuidou

 

  1. Toda vida é um presente e é sagrada

Seja humana, vegetal ou animal

É pra sempre ser cuidada e respeitada

Desde o início até seu termo natural .

 

  1. Tua glória é o homem vivo, Deus da Vida

Ver felizes os teus filhos, tuas filhas

É a justiça para todos, sem medida

É formarmos, no amor, bela Família.

 

  1. Mata a vida o vírus torpe da ganância

Da violência, da mentira e da ambição

Mas também o preconceito, a intolerância

O caminho é a justiça e conversão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui