Roteiro e reflexão 16º Domingo do Tempo Comum

401

Elaborado por Vasco Lagares – Diocese de Itabira/Cel Facriciano

CHEGADA

1. Refrão meditativo

Onde reina amor, fraterno amor. Onde reina amor, Deus ai está.

RITOS INICIAIS

2. CANTO DE ABERTURA

O Senhor necessitou de braços, / para ajudar a ceifar a messe,

e eu ouvi seus apelos de amor, / então respondi: aqui estou! Aqui estou!

 

1. Eu vim para dizer que eu quero te seguir / 

eu quero viver com muito amor o que aprendi.

 

2. Eu vim para dizer que eu quero te ajudar,

eu quero assumir a tua cruz e carregar.

 

3. Eu vim para dizer que eu vou profetizar, /

eu quero ouvir a tua voz e propagar.

 

4. Eu vim para dizer que eu vou te acompanhar, /

e com meus irmãos um mundo novo edificar.

3. SAUDAÇÃO

Pres. Iniciemos em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

T. Amém

Pres. A vós, irmãos, paz e fé da parte de Deus, o Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

T: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo

4.  RECORDAÇÃO DA VIDA

O(a) animador(a), com breves palavras, acolhe as pessoas, introduz o sentido do domingo e convida a assembleia a lembrar que tipo de semente estamos semeando, como temos cuidado de nossas comunidades, pastorais, para que produzam frutos de justiça. Citar bons exemplos da comunidade.

5. ATO PENITENCIAL

Pres. Para celebrarmos dignamente, é preciso arrependimento, confessemos nossos pecados.

AS.: Confesso a Deus todo poderoso e a vós, irmãos e irmãs, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, atos e omissões, por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos anjos e santos e a vós, irmãos e irmãs, que rogueis por mim a Deus, nosso Senhor.

PR.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.

AS.: Amém

PR.: Senhor, tende piedade de nós.

AS.: Senhor, tende piedade de nós.

PR.: Cristo, tende piedade de nós.

AS.: Cristo, tende piedade de nós.

PR.: Senhor, tende piedade de nós.

AS.: Senhor, tende piedade de nós.

6. GLÓRIA

Glória, glória, anjos nos céus cantam todo seu amor / E na terra homens de paz:

(Deus merece o louvor.)

1) Deus é Pai, nós vos louvamos, adoramos, bendizemos, Damos glória ao vosso nome,

nossos dons agradecemos.

2) Senhor Nosso Jesus Cristo, unigênito do Pai. Vós, de Deus Cordeiro Santo/ nossas culpas, perdoai.

3.Vós que estais junto do Pai como nosso intercessor/ acolhei nossos pedidos/ atendei nosso clamor!

4 Vós somente sois o Santo, o Altíssimo Senhor, O Espírito Divino / de Deus Pai o esplendor.

7. ORAÇÃO DO DIA

Pres. Oremos (silêncio): Ó Deus, sede generoso para com os vossos filhos e filhas e multiplicai em nós os dons da vossa graça, para que, repletos de fé, esperança e caridade, guardemos fielmente os vossos mandamentos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. T. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

8. PRIMEIRA LEITURA – Sb 12,13.16-19

Do Livro da Sabedoria.

9. SALMO – 86(85)

Refrão: Ó Senhor, vós sois bom, sois clemente

e fiel!

10. SEGUNDA LEITURA –  Rm 8,26-27

Da Carta de São Paulo aos Romanos.

11. ACLAMAÇÃO AO EVANGLEHO

Refrão: Aleluia, Aleluia, Aleluia! (Bis)

1. Eu te louvo, ó Pai Santo, / Deus do céu, Senhor da terra: / Os mistérios do teu Reino / Aos pequenos, Pai, revelas!

12. EVANGELHO –  Mt 13,24-43

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo a Comunidade de Mateus

13. HOMILIA

14. CREIO

15. PRECES DA COMUNIDADE

Pres. Irmãos e irmãs, peçamos a Deus que nos torne bons semeadores e prudentes ceifadores na messe do Senhor, rezemos juntos:

T. Atendei a nossas preces.

1. Pelo Papa, para que sua dedicação à obra do Reino, inspire nossas comunidades no caminho da solidariedade e da justiça.

2. Pela Igreja, para que se faça presença nas diversas realidades do mundo urbano e rural, sendo sinal visível do amor de Cristo.

3. Para que neste tempo de deserto, nossas comunidades busquem novos caminhos para a presença junto aos que sofrem.

4. Por nossa Comunidade, pastorais, movimentos e serviços, o fim de que ouçam com carinho o clamor dos pequenos e se abram ao trabalho missionário.

Pres. Tudo isso vos pedimos a Vós, que viveis e reinais, para sempre.

T. Amém.

É o momento de trazer nossa oferta material para a manutenção das atividades de nossa comunidade

16. CANTO DAS OFERTAS

1. Um coração para amar, pra perdoar e sentir, para chorar e sorrir, ao me criar Tu me deste. Um coração pra sonhar, inquieto e sempre a bater, ansioso por entender as coisas que Tu disseste:

Refrão: Eis o que eu venho te dar, eis o que eu ponho no altar. Toma Senhor que ele é teu, meu coração não é meu. (bis)

2. Quero que o meu coração seja tão cheio de paz que não se sinta capaz de sentir ódio ou rancor. Quero que a minha oração possa me amadurecer, leve-me a compreender as

consequências do amor.

AÇÃO DE GRAÇAS

17. CONVITE À AÇÃO DE GRAÇAS

Pres. Irmãos, agradecidos, elevemos nossos louvores ao Pai. Com braço forte Ele conduziu seu povo e continua, com a luz de seu Espírito, a acompanhar a Igreja peregrina neste mundo.

T. Bendito e louvado seja Deus, Pai que tanto amor demonstra a todos nós.

Pres. O Senhor esteja com vocês.

T. Ele está no meio de nós!

Pres. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

T. É nosso dever e nossa salvação!

18. ORAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS

Pres. Nós vos damos graças, ó Pai, por toda a vossa criação e por tudo o que fizestes no meio de nós, por meio de Jesus Cristo, vosso Filho e nosso irmão, que nos destes como imagem viva do vosso amor e de vossa bondade.

T. Por nós fez maravilhas, louvemos o Senhor!

Pres. Esta comunidade aqui reunida recorda a vitória de Jesus sobre a morte, escutando a sua Palavra e dando graças. Pela palavra do evangelho de vosso Filho, fazei que as Igrejas do mundo inteiro caminhem na unidade e sejam sinais da presença do Cristo ressuscitado.

T. Por nós fez maravilhas, louvemos o Senhor!

Pres. Envie sobre nós, aqui reunidos, o vosso Espírito e dai a esta terra que nos sustenta uma nova face. Que haja paz em nossas famílias e cresça em nossa comunidade a alegria de sermos vossos por Cristo, nosso Senhor.

T. Por nós fez maravilhas, louvemos o Senhor!

Pres. Toda a nossa louvação chegue a ti em nome de Jesus, por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou:

Pai nosso… pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

19. RITO DA COMUNHÃO

Pres. Relembrando de Jesus que, muitas vezes, reuniu-se com os seus para comer e beber, revelando que o teu reino havia chegado, nós também nos alegramos com Ele nesta mesa. E tomando o pão consagrado, acrescenta:

Quem vem a mim nunca mais terá fome e o que crê em mim nunca mais terá sede.

Eis o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo!

T. Senhor, eu não sou digno …

20.. CANTO DE COMUNHÃO

Refrão: O Pão da vida, a Comunhão, / Nos une a Cristo e aos irmãos. / E nos

ensina abrir as mãos/ Para partir, repartir o pão.

1. Lá no deserto a multidão/ Com fome segue o Bom Pastor. / Com sede busca a Nova Palavra:/ Jesus tem pena e reparte o pão.

2. Na Páscoa Nova da Nova Lei, /Quando amou-nos até o fim, / Partiu o Pão disse:/ “Isto é meu Corpo por vós doado:/ Tomai, Comei”.

3. Se neste Pão, nesta Comunhão, / Jesus por nós, dá a própria vida, / Vamos também repartir os dons, / Doar a vida por nosso irmão.

4. Onde houver fome, reparte o pão/ E tuas trevas hão de ser luz;/ Encontrarás Cristo no irmão, / Serás bendito do Eterno Pai.

21. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO

PR. Oremos: (silêncio) Ó Deus, sede generoso para com os vossos filhos e filhas e multiplicai em nós os dons da vossa graça, para que, repletos de fé, esperança e caridade, guardemos fielmente os vossos mandamentos. Por Cristo, nosso Senhor. T. Amém

RITOS FINAIS

22. AVISOS

23. BÊNÇÃO

PR.:O Senhor esteja convosco.

AS.: Ele está no meio de nós.

PR.: Deus vos abençoe na sua bondade e infunda em vós a sabedoria da salvação.

AS.: Amém!

PR.: Sempre vos alimente com os ensinamentos da fé e vos faça perseverar nas boas obras

AS.: Amém!

PR.: Oriente para ele os vossos passos, e vos mostre o caminho da caridade e da paz.

AS.: Amém.

PR.: Abençoe-vos o Deus todo poderoso, Pai, Filho † e Espírito Santo.

AS.: Amém.

24. CANTO FINAL

Quando o dia da paz renascer

Quando o Sol da esperança brilhar

Eu vou cantar

 

Quando o povo nas ruas sorrir

E a roseira de novo florir

Eu vou cantar

 

Quando as cercas cairem no chão

Quando as mesas se encherem de pão

Eu vou cantar

 

Quando os muros que cercam os jardins, destruídos

Então os jasmins vão perfurmar

 

Vai ser tão bonito se ouvir a canção

Cantada de novo

No olhar da gente a certeza de irmãos

Reinado do povo

 

Quando as armas da destruição

Destruídas em cada nação

Eu vou sonhar

 

E o decreto que encerra a opressão

Assinado só no coração

Vai triunfar

 

Quando a voz da verdade se ouvir

E a mentira não mais existir

Será enfim

Tempo novo de eterna justiça

Sem mais ódio sem sangue ou cobiça

Vai ser assim

 

Vai ser tão bonito se ouvir a canção

Cantada de novo

No olhar da gente a certeza de irmãos

Reinado do povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui