Roteiro e reflexão 14º Domingo do Tempo Comum

276

Elaborado por Vasco Lagares – Diocese de Itabira/Cel. Fabriciano

Três chamadas de Jesus
José Antonio Pagola

O evangelho de Mateus recolheu três chamadas de Jesus que temos de escutar com atenção como seus seguidores, pois podem transformar o clima de desalento, cansaço e aborrecimento que por vezes se respira em alguns setores das nossas comunidades cristãs.
«Vinde a mim todos os que estão fatigados e oprimidos, e Eu os aliviarei».
É a primeira chamada. Está dirigida a todos os que vivem a sua religião como uma carga pesada. Não são poucos os cristãos que vivem oprimidos pela sua consciência. Não são grandes pecadores.
Simplesmente foram educados para ter sempre presente o seu pecado e não conhecem a alegria do perdão contínuo de Deus. Se se encontram com Jesus irão sentir-se aliviados.
Há também cristãos cansados de viver a sua religião como uma tradição gasta. Se se encontram com Jesus aprenderão a viver confiando num Deus Pai. Descobrirão uma alegria interior que hoje não conhecem. Seguirão Jesus não por obrigação, mas por atração.
«Carregai o Meu jugo, porque é suportável, e a minha carga, leve».
É a segunda chamada. Jesus não sobrecarrega ninguém. Pelo contrário, liberta o melhor que há em nós, pois nos propõe viver fazendo a vida mais humana, digna e sã. Não é fácil encontrar um modo mais apaixonante de viver.
Jesus liberta de medos e pressões, não os introduz; faz crescer a nossa liberdade, não nossas servidões; desperta em nós a confiança, nunca a tristeza; atrai-nos para o amor, não para as leis e preceitos. Convida-nos a viver fazendo o bem.
«Aprendei de mim, que sou simples e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas vidas».
É a terceira chamada. Temos de aprender de Jesus a viver como Ele. Jesus não complica a vida. Torna-a mais clara e simples, mais humilde e mais sã. Oferece descanso. Não propõe nunca aos seus seguidores algo que Ele não tenha vivido. Por isso pode entender as nossas dificuldades e os nossos esforços, pode perdoar nossa falta de jeito e nossos erros, animando-nos sempre a levantar-nos.
Temos de centrar os nossos esforços em promover um contato mais vital com Jesus nas nossas comunidades, tão necessitadas de alento, descanso e paz. Entristece-me ver que é precisamente o seu modo de entender e de viver a religião que conduz não poucos, quase inevitavelmente, a não conhecer a experiência de confiar em Jesus. Penso em tantas pessoas que, dentro e fora da Igreja, vivem «perdidas», sem saber a que porta chamar. Sei que Jesus poderia ser para elas a grande notícia.

TEMPO COMUM 

14º DOMINGO – 05 de Julho de 2020 – Ano A

CHEGADA

1. Refrão meditativo

Ó luz do senhor que vem sobre a terra

inunda meu ser permanece em nós.

RITOS INICIAIS

2. CANTO DE ABERTURA 

De todos os cantos viemos

Para louvar o Senhor

Pai de eterna bondade

Deus vivo, libertador

Todo o povo reunido

Num canto novo louvor

Glorificado seja

Bendito seja Jesus Redentor!

Os pais e mães de família

Venham todos celebrar

A força nova da vida

Vamos alegres cantar

A juventude e as crianças

Todos reunidos no amor

Lavradores e operários

Todo o povo lutador

Trazendo nas mãos os frutos

E as marcas de sofredor

A vida e a luta ofertamos

No altar de Deus Criador

Do passado nós trazemos

Toda lembrança de quem

Deu sua vida e seu sangue

Como Jesus fez também

No presente, nosso esforço

Por um futuro sem dor

Bendito o Deus da esperança

Que ensina a gente a andar!

Bendito o Criador da vida

Que ensina a gente a amar!

Bendito o Espírito Santo

Que fez o povo criador

3. SAUDAÇÃO

Pres. Iniciemos em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

T. Amém

Pres. A vós, irmãos, paz e fé da parte de Deus, o Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

T: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo

4.  RECORDAÇÃO DA VIDA

O(a) animador(a), com breves palavras, acolhe as pessoas, introduz o sentido do domingo e convida a assembleia a lembrar os gestos de acolhida aos mais vulneráveis que são realizados na comunidade, como gesto de amor e acolhida ao Evangelho…

5. ATO PENITENCIAL

Pres. Para celebrarmos dignamente, é preciso que nos arrependemos. Precisamos que nos aproximemos do Cristo, para que possamos conhecer o Pai. Arrependidos, confessemos nossos pecados.

AS.: Confesso a Deus todo poderoso e a vós, irmãos e irmãs, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, atos e omissões, por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos anjos e santos e a vós, irmãos e irmãs, que rogueis por mim a Deus, nosso Senhor. 

PR.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. 

AS.: Amém 

PR.: Senhor, tende piedade de nós. 

AS.: Senhor, tende piedade de nós. 

PR.: Cristo, tende piedade de nós. 

AS.: Cristo, tende piedade de nós. 

PR.: Senhor, tende piedade de nós. 

AS.: Senhor, tende piedade de nós.

6. GLÓRIA

Glória, glória, anjos nos céus cantam todo seu amor / E na terra homens de paz:

(Deus merece o louvor.)

1) Deus é Pai, nós vos louvamos, adoramos, bendizemos, Damos glória ao vosso nome,

nossos dons agradecemos.

2) Senhor Nosso Jesus Cristo,  unigênito do Pai. Vós, de Deus Cordeiro Santo/ nossas culpas, perdoai.

3.Vós que estais junto do Pai como nosso intercessor/ acolhei nossos pedidos/ atendei nosso clamor!.

4 Vós somente sois o Santo, o Altíssimo Senhor, O Espírito  Divino / de Deus Pai o esplendor.

7. ORAÇÃO DO DIA

Pres. Oremos (silêncio): Ó Deus, que pela humilhação de vosso Filho reerguestes o mundo decaído, enchei os vossos filhos e filhas de santa alegria, e dai aos que libertastes da escravidão do pecado o gozo das alegrias eternas. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. T. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

8. PRIMEIRA LEITURA – Zc 9,9-10

Da profecia de Zacarias

9. SALMO – Sl 144

R. Bendirei, eternamente, vosso nome, ó Senhor

10. SEGUNDA LEITURA – Rm 8,9.11-13

Da Carta de São Paulo aos Romanos

11. ACLAMAÇÃO AO EVANGLEHO

Refrão: Aleluia, Aleluia, Aleluia!

1. Eu te louvo, ó Pai santo, / Deus do céu, Senhor da terra; / Os mistérios do teu Reino / Aos pequenos, Pai, revelas!

12. EVANGELHO –  Mt 11,25-30

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo a Comunidade de Mateus

13. HOMILIA 

Três chamadas de Jesus

José Antonio Pagola

O evangelho de Mateus recolheu três chamadas de Jesus que temos de escutar com atenção como seus seguidores, pois podem transformar o clima de desalento, cansaço e aborrecimento que por vezes se respira em alguns setores das nossas comunidades cristãs.

«Vinde a mim todos os que estão fatigados e oprimidos, e Eu os aliviarei».

É a primeira chamada. Está dirigida a todos os que vivem a sua religião como uma carga pesada. Não são poucos os cristãos que vivem oprimidos pela sua consciência. Não são grandes pecadores.

Simplesmente foram educados para ter sempre presente o seu pecado e não conhecem a alegria do perdão contínuo de Deus. Se se encontram com Jesus irão sentir-se aliviados.

Há também cristãos cansados de viver a sua religião como uma tradição gasta. Se se encontram com Jesus aprenderão a viver confiando num Deus Pai. Descobrirão uma alegria interior que hoje não conhecem. Seguirão Jesus não por obrigação, mas por atração.

«Carregai o Meu jugo, porque é suportável, e a minha carga, leve».

É a segunda chamada. Jesus não sobrecarrega ninguém. Pelo contrário, liberta o melhor que há em nós, pois nos propõe viver fazendo a vida mais humana, digna e sã. Não é fácil encontrar um modo mais apaixonante de viver.

Jesus liberta de medos e pressões, não os introduz; faz crescer a nossa liberdade, não nossas servidões; desperta em nós a confiança, nunca a tristeza; atrai-nos para o amor, não para as leis e preceitos. Convida-nos a viver fazendo o bem.

«Aprendei de mim, que sou simples e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas vidas».

É a terceira chamada. Temos de aprender de Jesus a viver como Ele. Jesus não complica a vida. Torna-a mais clara e simples, mais humilde e mais sã. Oferece descanso. Não propõe nunca aos seus seguidores algo que Ele não tenha vivido. Por isso pode entender as nossas dificuldades e os nossos esforços, pode perdoar nossa falta de jeito e nossos erros, animando-nos sempre a levantar-nos.

Temos de centrar os nossos esforços em promover um contato mais vital com Jesus nas nossas comunidades, tão necessitadas de alento, descanso e paz. Entristece-me ver que é precisamente o seu modo de entender e de viver a religião que conduz não poucos, quase inevitavelmente, a não conhecer a experiência de confiar em Jesus. Penso em tantas pessoas que, dentro e fora da Igreja, vivem «perdidas», sem saber a que porta chamar. Sei que Jesus poderia ser para elas a grande notícia.

14. CREIO

15. PRECES DA COMUNIDADE

Pres. Irmãos e irmãs, aproximemo-nos de Jesus, deixemos que Ele nos conduza em nossa caminhada em prol da justiça e de solidariedade aos que sofrem. Peçamos a Deus, força no caminho, rezando juntos:

T. Atendei a nossas preces.

1. Pela Igreja de Cristo, que em sua missão, seja a voz dos que não tem voz.

2. Pelos pequenos e desalojados deste mundo, para que o Cristo seja o seu conforto e amparo na caminhada.

3. Pelos que sofrem por causa do Evangelho, para que o Espirito de Deus, esteja em sua vida e em seus atos.

4. Por nossa Comunidade, pastorais, movimentos e  serviços, para que aprendamos de Cristo a mansidão e a humildade de coração.

5. Pelos governantes, para que cumpram com a justiça e governem em prol dos que sofrem.

Pres. Tudo isso vos pedimos a Vós, que viveis e reinais, para sempre.

T. Amém.

É o momento de trazer nossa oferta material para a manutenção das atividades de nossa comunidade

16. CANTO DAS OFERTAS

1. A mesa santa que preparamos, mãos que se elevam a Ti, ó Senhor. O pão e o vinho, frutos da terra, duro trabalho, carinho e amor:

Refrão: Ô, ô, ô, recebe, Senhor! / Ô, ô recebe, Senhor!

2. Flores, espinhos, dor e alegria, pais, mães e filhos diante do altar. A nossa oferta em nova festa, a nossa dor vem, Senhor, transformar!

3. A vida nova, nova família, que celebramos aqui tem lugar. Tua bondade vem com fartura, é só saber reunir, partilhar.

AÇÃO DE GRAÇAS

17. CONVITE À AÇÃO DE GRAÇAS

Pres. O Senhor esteja com vocês.

T. Ele está no meio de nós!

Pres. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

T. É nosso dever e nossa salvação!

18. ORAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS

Pres. Nós te damos graças, ó Deus da vida, pois tem a certeza de que acolheis a todos os que estão cansados e fatigados, e no Cristo Ressuscitado, manifesta o teu amor por toda a humanidade.

T. Glória a ti, Senhor, graças e louvor.

Pres. Esta comunidade aqui reunida recorda a vitória de Jesus sobre a morte, escutando a sua Palavra e dando graças, na esperança de ver o novo céu e a nova terra, e se esforça em cumprir a justiça e ser solidária com os preferidos do seu Reino.

T. Glória a ti, Senhor, graças e louvor.

Pres. Envia sobre nós o teu Espírito. Apressa o tempo da vinda do teu Reino, e recebe o louvor de todo o universo e de todas as pessoas que te buscam. 

T. Glória a ti, Senhor, graças e louvor.

Pres. Toda a nossa louvação chegue a ti em nome de Jesus, por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou: 

Pai nosso… pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

19. RITO DA COMUNHÃO 

Pres. Relembrando de Jesus que, muitas vezes, reuniu-se com os seus para comer e beber, revelando que o teu reino havia chegado, nós também nos alegramos com Ele nesta mesa. E tomando o pão consagrado, acrescenta:

Quem vem a mim nunca mais terá fome e o que crê em mim nunca mais terá sede.

Eis o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo!

T. Senhor, eu não sou digno …

20.. CANTO DE COMUNHÃO

É comunhão, é comunhão

Em Jesus Cristo por inteiro neste pão

É comunhão, é comunhão

Com sua Igreja Missionária em ação.

1-É comunhão com o Deus vivo e verdadeiro

Que dia a dia vem em nossa direção/

Com Ele vamos revelar ao mundo inteiro/

Os horizontes da Evangelização.

2- É comunhão com o projeto de Jesus/

A Boa Nova que Ele veio revelar/

Que por amor aceitou morrer na cruz/

Para o seu povo oprimido resgatar.

3- É comunhão com a Igreja missionária

Que nos acolhe, nos convoca, nos envia/

Como Maria segue sempre solidária

Alimentada pela Santa Eucaristia.

4- É comunhão com a história do meu povo

Que sofre, chora e não cansa de esperar/                               

Da velha terra vai nascer um mundo novo

Nesta esperança vamos juntos comungar.

21. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO

PR. Oremos: (silêncio) Nós vos pedimos, ó Deus, que, enriquecidos por essa tão grande

dádiva, possamos colher os frutos da salvação sem jamais cessar vosso louvor. Por Cristo, nosso Senhor. T. Amém

RITOS FINAIS

22. AVISOS

23. BÊNÇÃO

Pres. O Senhor nos seja favorável, dirija para nós o seu rosto e nos dê a paz. 

T. Amém.

Pres. Abençoe-nos o Pai, e o Filho e o Espírito Santo. 

T. Amém.

Pres. A alegria do Senhor seja a nossa força. Vamos em paz e o Senhor nos acompanhe. 

T. Graças a Deus.

24. CANTO FINAL

1- Santa Mãe Maria, nesta travessia,

cubra-nos teu manto cor de anil

Guarda nossa vida, mãe Aparecida,

Santa padroeira do Brasil.

A…………….ve    Maria,   A……………..ve Maria.(2x)

2- Mulher peregrina, força feminina,

a mais importante que existiu

Com justiça queres que nossas mulheres

sejam construtoras do Brasil.

3- Com amor divino guarda os peregrinos

nesta caminhada para o além!

Dá-lhes companhia pois também um dia

foste peregrina de Belém.

4-Com seus passos lentos, enfrentando os ventos,

quando sopram noutra direção.

Toda a mãe igreja pede que tu sejas 

companheira de libertação!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui