Pastorais Sociais, CPT e Cáritas Diocesana de Leopoldina promovem live do livro de Josué

249

Por Wagno da Rocha Antunes

Da Cáritas Diocesana, Movimento Negro de Leopoldina e Regional

Em sintonia com o mês da Bíblia, tradicionalmente comemorado neste mês de setembro, as Pastorais Sociais, a Comissão Pastoral da Terra (CPT) e a Cáritas Diocesana de Leopoldina promoveram uma live sobre o livro de Josué, escolhido para ser refletido neste ano de 2022. Santinha Leite, das Pastorais Sociais e Agente da Cáritas Diocesana de Leopoldina foi a responsável pela mística e Gilsilene Mendes, da Coordenação estadual da CPT Minas Gerais e presidente da Cáritas Diocesana de Leopoldina foi a mediadora da live que teve como convidado para facilitar a discussão e reflexão sobre o tema, Francisco Orofino, professor, doutor em teologia bíblica, assessor nacional do CEBI – Centro de Estudos Bíblicos e do ISER Assessoria. Inicialmente, Orofino teceu considerações sobre o plano pastoral de 4 anos (2020 a 2023) pensado pela CNBB e no qual o estudo do livro de Josué se situa, e falou da importância de se estabelecer um paralelo do estudo do livro de Josué com o estudo anterior do livro do Deuteronômio, escolhido para o ano de 2020, mas cujo estudo ficou prejudicado por causa da pandemia. Orofino manifestou a esperança de que a leitura bíblica de Josué nos ajude a pensar na refundação do Brasil diante das crises política, econômica e sanitária que estamos vivenciando, e discorreu sobre 3 importantes chaves de leitura para melhor entendermos o livro no contexto de nossa realidade atual: o papel da liderança, na qual se destaca a figura de Josué; a Terra; e a partilha da terra. Alertou que na chave de leitura da Terra, há que se ter muito cuidado com o termo “conquista da terra”, que é um dos grandes problemas do livro de Josué quando se faz dele uma leitura manipulada e descontextualizada, pois serviu de argumento para legitimar projetos colonizadores europeus violentos, excludentes e discriminatórios, como o apartheid, por exemplo. Mas para além da conquista da terra, Orofino afirmou que a grande questão do livro de Josué é a partilha dessa terra, do como fazer para não reproduzir o sistema opressor a partir do domínio e monopólio da terra por uns poucos. Criar um sistema de partilha da terra, na perspectiva de entendê-la como herança dada ao povo por Deus para o bem viver e não como mercadoria e objeto de especulação é outra chave de leitura importante que ele apontou e da qual fez uma análise. Contextualizou as 3 chaves de leitura do livro de Josué com algumas situações atuais vivenciadas em nosso país: as eleições que se avizinham na qual se coloca a questão dos critérios que precisamos ter para a escolha das lideranças que nos governarão; a questão do respeito à constituição cidadã de 88 e o sistema de garantia de direitos que ela consagrou, ameaçados por um governo que tenta anular tais conquistas tendo o retorno da fome como sua consequência mais imediata; a situação do uso predatório e especulativo que se tem feito da terra; o desrespeito e violação aos direitos dos povos originários; e as questões que o livro nos provoca em relação ao modo de vida no mundo urbano. A live ocorreu no dia 13 de setembro passado e foi transmitida pela plataforma e redes sociais da Cáritas Regional Minas Gerais e pode ser acessada na íntegra nestes links:

https://www.youtube.com/watch?v=PYY5RMdyw9c&t=2637s https://www.facebook.com/caritasmg/videos/608039937643958/

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui