Mulheres na Bíblia é tema de Live das Pastorais Sociais da Diocese de Leopoldina

230

Por: Wagno da Rocha Antunes (das CEBs, Cáritas Diocesana de Leopoldina e Movimento Negro)

As Pastorais Sociais da Diocese de Leopoldina, como uma das atividades deste mês de março especialmente dedicado às mulheres, promoveu na manhã deste sábado, 05/03, uma live abordando o tema das Mulheres na Bíblia. Com apresentação de Frei Gilberto e da Agente da CPT e presidente da Cáritas Diocesana Gilsilene Mendes, a Live contou com a Assessoria do professor Altamir Andrade, mestre em sagradas escrituras e doutor em letras e da professora Nathaly Souza, ativista do movimento negro e especialista em estudos afro-latino-americano.

O professor Altamir, que trabalhou o tema das mulheres na bíblia em sua tese doutoral, iniciou sua explanação afirmando o quanto era surpreendente a presença da mulher na sagrada escritura e não só a presença mais a ação dessas mulheres. Partindo do conceito de hospitalidade que situou em diversas perspectivas, ele dissertou sobre a presença e a ação de 8 mulheres na bíblia: Sara, Agar, Tamar, Rute, Rebeca, as 2 parteiras egípcias (todas do Antigo Testamento) e Maria Madalena (do Novo Testamento). De forma envolvente e numa didática bem construída foi desenvolvendo sua fala sobre a história, o contexto e as ações desempenhadas por cada uma dessas mulheres, desvelando toda riqueza dos textos que a elas se referiam e da importância de estarmos atentos aos detalhes, às entrelinhas e aos bastidores para percebermos o protagonismo de suas presenças e suas ações transformadoras nas sagradas escrituras.

Nathaly Souza, por sua vez, trouxe a perspectiva do lugar de fala da mulher e de suas lutas, conquistas e desafios na sociedade, estruturada historicamente numa narrativa patriarcal, que impõe a subordinação e o ocultamento do papel de protagonismo das mulheres em todos os âmbitos, especialmente das mulheres negras que vivenciam a discriminação de gênero, de raça e de classe. Relembrou o tema da educação que a campanha da fraternidade nos propõe, chamou a atenção sobre que tipo de educação se reproduz quanto ao papel social da mulher, da necessidade de rompermos com “um passado que nunca passa” a partir de nosso ativo envolvimento no processo de educar.

A live pode ser acessada na íntegra no link https://www.youtube.com/watch?v=e5twIAd_4KM&t=4789s

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui