Roteiro e reflexão 6º domingo do tempo comum

96

Elaborado por Vasco Lagares – Diocese de Itabira/Cel. Fabriciano

 

RITOS INICIAIS

  1. REFRÃO MEDITATIVO

O nosso olhar se dirige a Jesus

O nosso olhar se mantém no Senhor! (bis)

 

  1. CANTO DE ENTRADA

Sê a rocha que me abriga,

casa forte que me salva;

para honra do teu nome

és o guia que me ampara!

  1. Ponho em Deus minha esperança,

que eu não seja envergonhado.

Já que és justo, me defende;

sei que vou ser libertado.

Vem ouvir a minha voz,

eu estou angustiado!

  1. Sê pra mim uma rocha firme,

sê pra mim seguro abrigo,

sê pra mim uma fortaleza.

Me orienta e eu vou contigo.

Eu te entrego o meu espírito

desde agora, eu te bendigo.

  1. Confiando em tua face,

vão vencer os intrigantes.

Recebidos em tua tenda,

proteção terão constante.

Sê bendito meu Senhor,

sê bendito em todo instante.

  1. ACOLHIDA E SAUDAÇÃO

PR.Com alegria iniciemos este nosso encontro de irmãos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Ass. Amém.

PR.O Deus da esperança, que nos enche de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco.

Ass.Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

  1. RECORDAÇÃO DA VIDA

Estamos no  6º Domingo do Tempo Comum. Jesus nos revela “seu programa de vida” pelas Bem-aventuranças. Lucas diz: os que se encontram assim, os que estão nesta situação, são bem-aventurados (os que estão chorando, os que têm fome, os que são pobres…). Como nós estamos nos comportando diante das pessoas que o Evangelho nos apresenta? (trazer o trabalho apresentado por nossas Comunidades e Pastorais)

  1. ATO PENITENCIAL

PR: Irmãos, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os santos mistérios. Confessemos nossos pecados:

AS: Confesso a Deus todo-poderoso e avós, irmãos e irmãs, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, atos e omissões, por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos anjos e santos, e avós, irmãos e irmãs, que rogueis por mim a Deus, nosso Senhor.

PR: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.

PR: Senhor, tende piedade de nós.

AS: Senhor, tende piedade de nós.

PR: Cristo, tende piedade de nós.

AS: Cristo, tende piedade de nós.

PR: Senhor, tende piedade de nós.

AS: Senhor, tende piedade de nós

  1. GLÓRIA

Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens por Ele amados.

Senhor Deus , rei dos Céus , Deus Pai todo-poderoso:

nós vos louvamos, nós vos bendizemos, nós vos adoramos, nós vos glorificamos, nós vos damos graças por vossa imensa glória.

Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus,

Filho de Deus Pai.

Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.

Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica.

Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós.

Só vós sois o Santo, só vós, o Senhor,

só vós, o Altíssimo, Jesus Cristo,

com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai.

Amém.

  1. ORAÇÃO DO DIA
  2. OREMOS: Ó Deus, que prometestes permanecer nos corações sinceros e retos, dai-nos, por vossa graça, viver de tal modo, que possais habitar em nós. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Ass. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

  1. PRIMEIRA LEITURA – Jr 17,5-8

Da Profecia de Jeremias

  1. SALMO – 1

Refrão: É feliz quem a Deus se confia!

  1. SEGUNDA LEITURA– 1Cor 15,12.16-20

Da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios

 

  1. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

Aleluia, Aleluia, Aleluia.

Ficai muito alegres, saltai de alegria, pois tendes um prêmio bem grande nos céus.

Ficai muito alegres, saltai de alegria.

Amém! Aleluia, Aleluia!

  1. EVANGELHO – Lc 6,17.20-26

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo a Comunidade de Lucas

  1. HOMILIA

A Realidade

Vale a pena refletir sobre o que um seminarista disse na sala de aula: “Há gente que diz que o padre tem de ser pobre. Eu não! Eu quero ser é rico, ter vida de rico. Pra ser pobre eu tinha ficado em casa mesmo, não precisava ter vindo para o seminário!”. Outros talvez pensem o mesmo, mas não dizem. Há também os que sonham ser estrelas, dar shows na televisão e serem aplaudidos por todo o mundo.

Por que querem ter vida de rico e ser aplaudidos? Sem dúvida é porque acham que aí é que vão encontrar a felicidade. Contribuir para a caminhada do Reinado de Deus nem lhes passa pela cabeça.

A Palavra

A primeira Leitura e o Evangelho de hoje dizem quem é feliz e quem é infeliz. No Evangelho Jesus começa o grande sermão da planície dirigindo-se aos discípulos e dizendo por que são felizes ou bem-aventurados. Acrescenta os “Ais!” ou “Infelizes deles!”.

A Primeira Leitura fala em ‘maldito’ e ‘bendito’, abençoado e amaldiçoado. Bênçãos e maldições faziam parte das antigas alianças e aparecem frequentemente na Bíblia. O grande sermão de Jesus é colocado então como a lei da Nova Aliança.

Mas, quem é bem-aventurado, abençoado, feliz? Segundo Jesus Cristo, é o pobre, é o que passa fome, é o que sofre, é o que é perseguido. Maldito, amaldiçoado, infeliz é o rico, o que vive na fartura, o que vive rindo e o que é aplaudido por todos.

Por que abençoado, feliz, é o pobre? É porque o Reino de Deus é coisa dele, ele contribui para que aconteça na terra o reinado de Deus, pai de todos. Quem é perseguido também é feliz e abençoado, porque os verdadeiros profetas sempre foram perseguidos. Maldito quem é aplaudido por todos, porque foi assim que sempre fizeram com os falsos profetas.

Entra aí também com clareza o pensar nesta vida e na outra. Os abençoados sofrem aqui nesta vida, mas são felizes porque vão se alegrar na outra, enquanto os que só tiveram tudo neste mundo, no outro vão passar falta de tudo.

O Mistério

Na Eucaristia não celebramos nem a riqueza nem o brilho do sucesso. Celebramos a pobreza de um homem nu com os braços pregados numa trave e pendurado numa estaca, totalmente fracassado, como se fosse o mais perigoso dos bandidos. Celebramos a coragem dele de assumir essa morte, a fim de nos livrar da cobiça do brilho e da riqueza, o pecado do mundo.

Padre José Luis Gonzaga do Prado

 

  1. PROFISSÃO DE FÉ

PR.Professemos a nossa fé. Creio…

  1. PRECES DA ASSEMBLÉIA

PR.: Irmãos e irmãs,roguemos ao Deus Todo Poderoso que inspire os nossos pedidos, e atenda,  a seu tempo, as nossas súplicas. Após cada invocação vamos responder:

Ass. Senhor escutai a nossa prece!

  1. Abençoai o Papa Francisco, os Bispos e Presbíteros, para que acolham com misericórdia e solidariedade, os pobres e excluídos, promovendo a defesa da vida, pedimos com fé:
  2. Auxiliai a vossa Igreja, fortalecendo sua decisão de se fazer presente junto aos mais necessitados, por meio de nossas comunidades, pastorais, movimentos e serviços, pedimos com fé:
  3. Por todos os leigos e leigas desta comunidade eclesial, para que animados pelo Espírito Santo, se façam cada vez mais próximos dos irmãos e irmãs, pedimos com fé:
  4. Fortalecei nossos jovens, para que se aproximem cada vez mais do Cristo, Caminho, Verdade e Vida, pedimos com fé:
  5. Senhor, que vosso povo, que sofre por causa dos preconceitos, discriminação e exclusão, possa encontrar em vós a força e inspiração para enfrentar estas realidades, pedimos com fé:

Outras preces aos cuidados da Liturgia

PR.Senhor nosso Deus, ouvi as preces que Vos dirigimos com fé, conduze-nos às bem-aventuranças celestes. Por Cristo nosso Senhor.

Ass. Amém.

LOUVAÇÃO E AÇÃO DE GRAÇAS

  1. CANTO DAS OFERTAS

É o momento de fazer nossa oferta para manter as necessidades da comunidade, cantemos:

 

Quem disse que não somos nada, que não temos nada para oferecer? 

Repare nossas mãos abertas trazendo as ofertas do nosso viver.

Repare nossas mãos abertas trazendo as ofertas do nosso viver.

A fé do homem peregrino, que busca um destino, um pedaço de chão,

a luta do povo oprimido, que abre caminho, transforma a nação.

Ô, ô, ô, ô, Recebe, Senhor! (2x)

Retalhos da nossa história, bonitas vitórias que meu povo tem.

Palmares, Canudos, Cabanas são lutas de ontem e de hoje também.

Ô, ô, ô, ô, Recebe, Senhor!(2x)

  1. CONVITE À AÇÃO DE GRAÇAS
  2. Irmãos e irmãs, tendo celebrado vossa palavra de vida, oferecemos, agora, nossa fidelidade a vossa Palavra, nossa dedicação ao vosso serviço. Acolhei nossos dons e renovai em nossos corações a alegria de nossa fé.

Enquanto se faz um canto, o Ministro da Eucaristia traz o pão consagrado e o coloca sobre o altar. Todos fazem uma breve inclinação.

 

  1. O Senhor esteja com vocês.

Ass. Ele está no meio de nós!

  1. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

Ass. É nosso dever e nossa salvação!

 

  1. ORAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS:
  2. . Louvemos a Deus que caminha conosco como povo bem-aventurado, que celebra a força dos pobres; que sacia a fome e a sede na prática da justiça;

Ass. A vós, Senhor, nossa honra, nosso louvor!

  1. Louvemos a Deus que nos ensina a misericórdia; que nos ajuda a contemplarmos a sua face na promoção da paz; que, cotidianamente nos ensina a enfrentar perseguições e injúrias por causa do seu Reino.

Ass. A vós, Senhor, nossa honra, nosso louvor!

  1. Por este sinal do Corpo de vosso Filho, apressai a vinda de vosso Reino e recebei o louvor de todo o universo e de todas as pessoas que vos buscam.

Ass. A vós, Senhor, nossa honra, nosso louvor!

  1. Antes de participar do banquete da Eucaristia, sinal de reconciliação e vínculo de união fraterna, rezemos,juntos, como o Senhor nos ensinou:

Ass. Pai nosso…,

  1. RITO DA COMUNHÃO
  2. Irmãos e irmãs, participemos da comunhão do Corpo do Senhor em profunda unidade com nossos irmãos que, neste dia, tomam parte da Celebração Eucarística, memorial vivo da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. O Corpo de Cristo será nosso alimento.
  3. Felizes os convidados para a Ceia do Senhor. Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

Ass:  Senhor, eu não sou digno …

  1. CANTO DE COMUNHÃO
  2. Vejam, eu andei pelas vilas,

apontei as saídas, como o Pai me pediu.

Portas, eu cheguei para abri-las.

Eu curei as feridas

como nunca se viu.

Por onde formos também nós,

que brilhe a tua luz!

Fala, Senhor, na nossa voz, em nossa vida.

Nosso caminho, então, conduz,

queremos ser assim!

Que o Pão da Vida nos revigore

no nosso Sim!

  1. Vejam, fiz de novo a leitura

das raízes da vida, que meu Pai vê melhor.

Luzes, acendi com brandura.

Para a ovelha perdida

não medi meu suor.

3, Vejam, procurei bem aqueles

que ninguém procurava

e falei de meu Pai.

Pobres, a esperança que é deles

eu não quis ver escrava

de um poder que retrai.

  1. Vejam, semeei consciência

nos caminhos do povo,

pois o Pai quer assim.

Tramas, enfrentei prepotência

dos que temem o novo

qual perigo sem fim.

  1. Vejam, eu quebrei as algemas,

levantei os caídos,

do meu Pai fui as mãos.

Laços, recusei os esquemas.

Eu não quero oprimidos,

quero um povo de irmãos!

  1. Vejam, procurei ser bem claro:

o meu Reino é diverso, não precisa de rei!

Tronos, outro jeito mais raro

de juntar o disperso

o meu Pai tem por lei.

  1. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO
  2. Ó Deus, que nos fizestes provar as alegrias do céu, dai-nos desejar sempre o

alimento que nos traz a verdadeira vida. Por Cristo, nosso Senhor.

Ass. Amém

RITOS FINAIS

  1. AVISOS
  2. BENÇÃO FINAL

PR: O Senhor esteja convosco.

Ass.Ele está no meio de nós.

PR: O Senhor todo-poderoso, Pai e Filho eEspírito Santo nos abençoe e nos guarde.

Ass.Amém!

  1. CANTO FINAL

Ide pelo mundo, ide pelo mundo

e anunciai, e anunciai,

o Evangelho a toda criatura.

 

  1. Eu vós envio, servidores do Reino,

onde estiverdes eu convosco estarei.

Eu vos envio, despojados de tudo,

só levareis a bagagem do amor.

 

  1. Eu vos envio, promotores da paz,

ministros sois da reconciliação.

Eu vos envio, mensageiros alegres,

quem encontrardes tratareis com amor.

 

  1. Eu vos envio, testemunhas da vida,

clamor supremo, vocação universal.

Eu dou a todos vida plena e fecunda,

sinais de morte combatei, é o mal.

 

  1. Eu vos envio, construtores do amor,

fazei irmãos, Deus é o Pai, proclamai.

Cidade viva, um só povo formai,

um só batismo, só um Senhor adorai.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui