Roteiro e reflexão 3º Domingo da Quaresma

752

Elaborado por Vasco Lagares – Diocese de Itabira/Cel. Fabriciano

 

3º DOMINGO DA QUARESMA

07 DE MARÇO DE 2021

 

CF/2021: “Fraternidade e Diálogo: Compromisso de Amor”

“Cristo é a nossa paz: do que era dividido fez uma unidade” (Ef 2,14a).

 

O pleno cumprimento da Lei é a vivência do amor.

 

REFRÃO

Onde reina o amor, fraterno amor

Onde reina o amor, Deus  ai   esta.

RITOS INICIAIS

 

  1. CANTO DE ENTRADA

Eis o tempo de conversão,

Eis o dia da salvação:

Ao Pai voltemos,juntos andemos.

Eis o tempo de conversão!                                              

1-Os caminhos do Senhor são verdade são amor:

dirigi os passos meus: em vós espero. Ó Senhor

Ele guia ao bom caminho quem errou e quer voltar:

Ele é bom fiel e justo:   Ele busca e vem salvar

  1. Viverei com o Senhor. Ele é o meu sustento.

Eu confio mesmo quando minha dor não mais agüento.

Tem valor aos olhos Seus meu sofrer e meu morrer.

Libertai o Vosso servo e fazei-o reviver!

  1. ACOLHIDA E SAUDAÇÃO

Pres.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

Ass. Amém

Pres.: A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, a nova e eterna lei, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco.

Ass.: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

 

  1. RECORDAÇÃO DA VIDA

Pres.: Irmãos e irmãs, neste domingo, a Liturgia nos convida a refletir sobre a Lei do Senhor. Uma Aliança baseada na vida e na justiça. A Quaresma é o período forte, que nos convida a pensar em nosso seguimento à esta Lei. Como nossa comunidade está se preparando? Estamos impondo jugos pesados sobre os outros, ou estamos trabalhando para a liberdade e a vida?

  1. ATO PENITENCIAL:

Pres.: Irmãos e Irmãs, No início desta celebração eucarística, peçamos a conversão do coração, fonte de reconciliação e comunhão com Deus e com os irmãos e irmãs.

Pres.: Confessemos os nossos pecados:

Pres.: Senhor, que nos mandastes perdoar-nos mutuamente antes de nos aproximar do vosso altar, tende piedade de nós.

Ass. Senhor, tende piedade de nós;

Pres.:  Cristo, que na cruz destes o perdão aos pecadores, tende piedade de nós.

Ass. Cristo, tende piedade de nós;

Pres.: Senhor, que confiastes à vossa Igreja o ministério da reconciliação, tende piedade de nós.

Ass. Senhor, tende piedade de nós.

Pres.: Deus de ternura e misericórdia tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados, e nos conduza à vida eterna. Ass: Amém.

  1. ORAÇÃO DO DIA

Pres.: OREMOS: Ó Deus, fonte de toda misericórdia e de toda bondade, vós nos indicastes o jejum, a esmola e a oração como remédio contra o pecado. Acolhei esta confissão de nossa fraqueza para que, humilhados pela consciência de nossas faltas, sejamos confortados por vossa misericórdia. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Ass: Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

  1. PRIMEIRA LEITURA – Ex 20,1-17

Do Livro do Êxodo

  1. SALMO – Sl 18

Refrão: Senhor, tens palavras de vida eterna.

  1. SEGUNDA LEITURA – 1Cor 1,22-25

Da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios

  1. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

Glória e louvor a vós, ó Cristo! (bis)

  1. Tanto Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único; todo aquele que crer nele há de ter a vida eterna.
  2. EVANGELHO – Jo 2,13-25

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo a Comunidade de João

  1. HOMILIA\REFLEXÃO

Para os judeus, o templo era o lugar privilegiado de encontro com Deus. Ali, colocavam-se as ofertas e sacrifícios levados pelos judeus do mundo inteiro, formando, assim, um verdadeiro tesouro, administrado pelos sacerdotes. A casa de oração tornara-se lugar de comércio e de poder, disfarçados em culto piedoso.

Expulsando os comerciantes, Jesus denuncia a opressão e a exploração dos pobres pelas autoridades religiosas. Prevendo a ruína do templo, ele mostra que essa instituição religiosa já estava falida. Doravante, o verdadeiro Templo é o corpo de Jesus, que é morto, mas ressuscita. Deus não quer habitar em edifícios, mas na própria pessoa. O apóstolo Paulo afirma que nosso corpo é templo do Espírito Santo (cf. 1Cor 3.16; 6.19).

O Evangelho de João é conhecido como “Evangelho do amor”. Nesse relato, no entanto, ele apresenta Jesus em um momento de ira, de revolta. João aponta para um Jesus humano, que também teve seus momentos de raiva e indignação. Ele estava ali para cuidar da casa de seu Pai, para mudar práticas.

Por vezes, achamos tudo tão normal e relativizamos tudo na vida e no mundo, que já não questionamos mais nada. Ouvimos muitas vezes: “a vida é assim mesmo, não tem o que fazer”. Jesus muda a realidade do templo e aponta um problema. O templo girava em torno da economia e legitimava o sistema econômico, que por sua vez, justificava o político e o ideológico. E sabemos que o econômico era decidido pelo Império Romano. Eram suas autoridades que designavam o sumo sacerdote, que por sua vez, legitimava a opressão via religião. Jesus diz no versículo 16: “Tirem tudo isto daqui! Parem de fazer da casa do meu Pai um mercado!”. O problema não era somente vender algumas pombas e cabritos, mas era, na verdade, a venda de todo um país, do povo e do projeto de Deus. Assim, para Jesus, o templo era um empecilho para a construção do Reino de Deus, quando deveria ser o contrário.

O texto do Evangelho de João leva-nos também a refletir e questionar sobre a prática da Igreja hoje. Estamos num tempo onde se vende de tudo nas igrejas, como sabonetes abençoados, espadim para lutar com o diabo, envelopes para fogueira santa, enfim, uma infinidade de ‘produtos’ para alcançar a salvação.

O tempo dos sacrifícios e holocaustos já passou. Jesus veio ao mundo, cumprindo sua missão até o sacrifício derradeiro. “Pois o sangue de touros e de bodes não pode, de modo nenhum, tirar os pecados de ninguém. Por isso, Cristo, ao entrar no mundo disse: ‘Tu, ó Deus, não queres animais oferecidos em sacrifícios nem ofertas de cereais, mas preparaste um corpo para mim. Não te agradam as ofertas de animais queimados inteiros no altar, nem os sacrifícios oferecidos para tirar pecados’” (Hebreus 10.4-6).

Jesus quer que ofereçamos a nossa vida para cumprir a vontade de Deus. Quer que o sirvamos com nossas bocas, nossas mãos, nossos pés, nosso corpo inteiro, no cuidado aos menos favorecidos, na busca por justiça, igualdade e vida abundante para todos e todas.

Creio que esta narrativa de João, situada no início do ministério de Jesus, tem o propósito de mostrar, logo de cara, que Jesus vinha para mudar as práticas religiosas. Vinha para mostrar ao mundo que o amor às pessoas é o maior desejo de Deus. Que os sacrifícios e holocaustos deveriam estar a serviço do próximo. Por isso, ele mesmo doou sua via por amor ao Pai e ao mundo. Amém.

Fonte: Caderno de Cultos 2015 da IECLB

Pastora Evelyne Regina Goebel.

  1. PROFISSÃO DE FÉ
  2. PRECES DA ASSEMBLÉIA

Pres. Irmãos e irmãs, elevemos a Deus com confiança as nossas preces. Após cada pedido responderemos: Senhor, atendei a nossa prece!

Ass: Senhor, atendei a nossa prece!

  • Senhor, olhai para a sua Igreja, guardai a nossa fidelidade aos seus mandamentos e à vivência do amor fraterno. Peçamos com fé.
  • Senhor, velai por vossos filhos e filhas, para que sejam fiéis ao vosso mandamento de amar ao próximo e assim, possamos construir um mundo mais solidário. Peçamos com fé.
  • Senhor, amanhã dia 08 comemora-se o Dia Internacional da Mulher. Para que as mulheres sejam respeitadas em sua dignidade e que cesse em nosso meio a violência praticada contra elas. Peçamos com fé.
  • Senhor, que nossas comunidades possam viver o caminho da fraternidade e superar as diferenças que nos separam dos irmãos e irmãs, peçamos com fé.

Anim: Rezemos a Oração da Campanha da Fraternidade de 2021:

AS.: Deus da vida, da justiça e do amor, / nós Te bendizemos pelo dom da fraternidade / e por concederes a graça de vivermos a comunhão na diversidade. / Através desta Campanha da Fraternidade Ecumênica, / ajuda-nos a testemunhar a beleza do diálogo / como compromisso de amor, criando pontes que unem / em vez de muros que separam e geram indiferença e ódio. / Torna-nos pessoas sensíveis e disponíveis para servir a toda a humanidade, / em especial, aos mais pobres e fragilizados, / a fim de que possamos testemunhar o Teu amor redentor / e partilhar suas dores e angústias, / suas alegrias e esperanças, / caminhando pelas veredas da amorosidade. / Por Jesus Cristo, nossa paz, / no Espírito Santo, sopro restaurador da vida. / Amém.

Pres.: Celebramos um tempo de fraternidade e de partilha. Com o coração alegre, ajudemos nas necessidades da comunidade, expressando nossa gratidão a Deus.

  1. CANTO DAS OFERTAS

1- Sê bendito, Senhor para sempre/ pelos frutos das nossas jornadas!

Repartidos na mesa do Reino,/ anunciam a paz almejada!

 

Senhor da vida, tu és a nossa salvação!

Ao prepararmos a tua mesa, / em ti buscamos ressurreição!

 

2- Sê bendito, Senhor para sempre/ pelos mares, os rios e as fontes!

Nos recordam a tua justiça,/ que nos levam a um novo horizonte!

 

3- Sê bendito senhor para sempre / pelas bênçãos qual chuva torrente!

Tu fecundas o chão desta vida, / que abriga uma nova semente!

Pres. Trazendo o pão consagrado à mesa, demos graças a Deus pela salvação operada através de seu Filho, presente no meio de nós. O Ministro deposita sobre o altar a Eucaristia enquanto a comunidade canta

LOUVAÇÃO E AÇÃO DE GRAÇAS

  1. CONVITE A AÇÃO DE GRAÇAS

Pres.:  O Senhor esteja com vocês.

Ass: Ele está no meio de nós!

Pres.: Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

Ass: É nosso dever e nossa salvação!

  1. ORAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS

Pres.: É um prazer para nós Pai de bondade, te louvar e te adorar. Tu nos dás a cada ano a graça de esperar com alegria a santa Páscoa. De coração purificado, entregues à oração e à prática do amor fraterno, preparamo-nos para trilhar os caminhos do Mestre Jesus. Por Ele estais sempre conosco, pois Ele revela a nova e eterna aliança pelo amor que testemunhou na cruz. Por ela, muitos encontraram o caminho da conversão e com vossa Santa Palavra testemunham o Reino.

Ass: Glória a ti, Senhor, graças e louvor.

Pres.:  Rendemos graças por vosso Filho caminhar conosco pelas estradas desta vida. De modo simples, Ele se faz nosso companheiro de viagem nesta peregrinação rumo ao Céu. Nos orienta e nos guia nesta jornada.

Ass: Glória a ti, Senhor, graças e louvor.

Pres.:  Em Jesus, tudo que é pecado e morte foi derrotado. Sua Páscoa trouxe-nos a vida! Pelo Batismo somos novas criaturas para vivermos e testemunharmos o amor e o diálogo, sem violência e polarização.

Ass:  Glória a ti, Senhor, graças e louvor.

Pres.:  Acolhei, Deus de bondade e poder, os louvores que a vossa Igreja vos dirige neste dia consagrado. Revigorai o nosso coração para testemunharmos o vosso amor solidário. Derrama sobre nós o teu Espírito, recebe o louvor de todo o universo e de todas as pessoas que te buscam. Por Cristo, nosso Senhor.

Ass:  Amém.

Pres.:  Toda a nossa louvação chegue a ti, em nome de Jesus por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou:

Pai nosso….

  1. RITO DE COMUNHÃO

MESC.: Relembrando de Jesus que muitas vezes reuniu-se com os seus para comer e beber, revelando que o teu reino havia chegado, nós também nos alegramos com ele em nossa mesa.

Quem preside tomando nas mãos o prato com as hóstias diz:

MESC.: Assim disse Jesus: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim nunca mais terá fome e o que crê em mim nunca mais terá sede”.

Mostrando o pão consagrado:

MESC.: Eis o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo!

Ass:  Senhor, eu não sou digno(a)…

  1. CANT0 DE COMUNHÃO

O meu  Corpo  e o  meu Sangue vos dou,

o Pão Vivo, Maná da Aliança,

A  serviço da vida do povo

que  caminha na Luz da esperança.

1-Irmãos, agradeçamos  ao Senhor,

Louvando, demos graças  ao  seu  nome

É Ele que nos dá o pão do céu,

Pão vivo que sacia toda fome.

2- É Ele que educa sua Igreja, guiando-a

por caminhos sempre novos.

E a cruz que é loucura para muitos, é sinal

de amor e graça para os povos.ref..

3- E a chama a todos nós, seu povo amado,

a sermos educados na irmandade,

fazendo a experiência que liberta

da vida construída em igualdade.

4- É Ele que perdoa nossas faltas

e envolve-nos em graça e compaixão.

Aos pobres e pequenos deste mundo

dedica especial predileção.

  1. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO

PR.: OREMOS: Ó Deus, tendo recebido o penhor de vosso mistério celeste, e já saciados na terra com o pão do céu, nós vos pedimos a graça de manifestar em nossa vida o que o sacramento realizou em nós. Por Cristo, nosso Senhor. T. Amém.

  1. AVISOS
  1. BENÇÃO FINAL
  2. O Senhor esteja convosco.
  3. Ele está no meio de nós.
  4. PR. O Deus da paz nos santifique totalmente, guarde-nos em seus caminhos até a páscoa da ressurreição.
  5. Amém.
  6. Abençoe-vos o Pai e o Filho e o Espírito Santo.
  7. Amém.
  8. Glorifiquemos a Deus com a nossa vida. Vamos em paz e o Senhor nos acompanhe.
  9. Graças a Deus.
  1. CANTO FINAL

Canto da CF 2021

  1. Venham todos, vocês, venham todos,

Reunidos num só coração,

De mãos dadas formando a aliança,

Confirmados na mesma missão

De mãos dadas formando a aliança,

Confirmados na mesma missão

 

Em nome de Cristo, que é a nossa paz!

Em nome de Cristo, que a vida nos traz:

Do que estava dividido,

Unidade Ele faz!

Do que estava dividido,

Unidade ele faz!

 

  1. Venham todos, vocês, meus amigos, /

Caminhar com o Mestre Jesus,

Ele vem revelar a Escritura/

Como fez no caminho à Emaús.

Ele vem revelar a Escritura/

Como fez no caminho à Emaús.

 

  1. Venham todos, vocês, testemunhas,/

Construamos a plena unidade

No diálogo comprometido /

Com a paz e a fraternidade.

No diálogo comprometido /

Com a paz e a fraternidade.

 

  1. Venham todos, mulheres e homens, /

Superar toda polaridade,

Pois em Cristo nós somos um povo,/

Reunidos na diversidade.

Pois em Cristo nós somos um povo,

/Reunidos na diversidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui